Home » Doenças » O Que É DHEG – Doença Hipertensiva Específica Da Gravidez

O Que É DHEG – Doença Hipertensiva Específica Da Gravidez

Se você está grávida, é precisa ficar atenta ao DHEG diagnóstico e suas implicações.

Afinal de contas, ela é a causa mais recorrente de complicações em todo o país. E, a maior causa de morte de mães, feto e/ou recém-nascidos.

O DHEG, possui ainda diversas formas, indo desde as mais controladas. Até as mais fortes e prejudiciais.

Portanto, a grávida deve estar sempre checando sua pressão. Bem como, a urina para verificação da quantidade de proteína contida.

Mas, não é apenas isso que é preciso estar atento, evitando os riscos dessa doença.

Desse modo, continue lendo e tire agora mesmo todas as suas dúvidas sobre o assunto!

O Que É DHEG?

O Que É DHEG

Portanto, DHEG é uma sigla para Doença Hipertensiva Específica da Gravidez.

Mas, para entender melhor o seu significado. É preciso antes, entender alguns conceitos como:

  • Hipertensão: significa a elevação da pressão, já sendo considerada quando igual ou superior a 14/9 em mulheres grávidas.
  • Proteinúria: é um sintoma de hipertensão na gravidez na qual, perde-se proteínas através da urina.
  • Edema: é uma espécie de retenção de líquidos, em gestantes sendo comum nos membros inferiores. Mas, que devem ser bem observados e investigados rapidamente caso, após repouso, estes não sumam.

Logo, de acordo com esses três conceitos, podem surgir ainda os três principais sintomas:

  • Pressão arterial elevada;
  • Urina com “espuma” – proteína;
  • Excesso de suor nas mãos e nos pés.

Desse modo, DHEG diagnóstico se trata de uma manifestação de tipo clínico e laboratorial.

Na qual, é possível observar elevação nos níveis de pressão durante a gestação.

Sendo assim, comum a partir da 20ª semana, e que costuma desaparecer em até 6 semanas do pós-parto.

Logo, sendo identificada quando a pressão se encontrar acima de 14/9 após duas verificações. Feitas em intervalos de 4 horas e que a gestante tenha ficado em repouso.

Além disso, existem duas etiologias para essa doença: a pré-eclâmpsia e a eclampsia.

Quais São Os Fatores de Risco Da DHEG Diagnóstico?

No Brasil, essa doença possui uma taxa de 10% de incidência anualmente. Chegando ainda, a 35% de óbito dentro dessa outra porcentagem.

Desse modo, existem inúmeros fatores que podem aumentar o risco de ocorrência, sendo os principais:

  • Gravidez na adolescência – menores de 16 anos;
  • Primeira gestação ou quando é acima dos 30 anos;
  • Mulheres negras;
  • Quando há doenças como obesidade, diabetes, lúpus, HAS e doenças renais;
  • Histórico familiar;
  • Ter tido outra gestação, com pré-eclâmpsia;
  • Gestação gemelar ou com parceiros diferentes;
  • Problemas de má adaptação da circulação sanguínea;
  • Aumento da massa trofoblástica.

DHEG Diagnóstico Com Pré-Eclâmpsia

DHEG Diagnóstico

Então, iremos falar primeiramente sobre a pré-eclâmpsia e suas características.

Sendo assim, elas seguem todas as aquelas mencionadas anteriormente. E, acredita-se que é iniciada ainda na placenta.

Isso porque, com a gestação surgem novos vasos sanguíneos, que tem por função nutrir o feto.

Através então, do envio de sangue, que em casos dessa doença, aparentam não ter um correto desenvolvimento.

Logo, sendo mais estreitos e com reações que limitam o fluxo de sangue. Tendo como principais causas:

  • Baixo fluxo sanguíneo ao útero;
  • Problemas imunológicos;
  • Danos nos vasos sanguíneos;
  • Distúrbios de hipertensão.

Outros sintomas para essa etiologia, é ganho de 2 a 5 kg em apenas uma semana. Chegando ainda, a apresentar outros sintomas ao progredir, tais como:

  • Náuseas, vômitos e dores abdominais;
  • Dores de cabeça;
  • Vista turva, com pontos de luz ou duplicada;
  • Menor frequência urinária;
  • Falta de ar e confusão;
  • Convulsões.

Como Realizar Um Diagnóstico?

Para realizar um diagnóstico, é preciso procurar um médico especialista. Ou seja, ginecologista, obstetra ou um clínico geral.

Caso exista a sua ocorrência, poderá ainda, ser identificada as condições descritas abaixo:

  • Edemas pulmonares e proteinúria;
  • Problemas nos rins;
  • Baixa contagem de plaquetas;
  • Função hepática com insuficiência.

Como Se Dá Seu Tratamento?

Ao receber o diagnóstico, a gestante deverá aumentar a quantidade de pré-natais.

Bem como, de outros exames para verificar se algumas das ações abaixo fazem efeito.

  1. Estilo de vida: deverão então sofrer alterações. Diminuindo a ingestão de sódio, dormindo bem, caminhando para fazer a manutenção do peso.
  2. Medicamentos: quando o passo anterior não funciona, e varia para cada pessoa.
  3. Hospitalização: essa medida é tomada quando o quadro é agravado, para realizar o monitoramento de ambos.
  4. Parto: em alguns casos, este poderá ser induzido como forma de protege mãe e bebê.
  5. Pós-parto: em casos que a pressão demora a baixar, e é necessário uso de medicamentos.

DHEG Diagnóstico Com Eclampsia

DHEG Diagnóstico Com Eclampsia

Portanto, a eclampsia nada mais é, do que uma grave complicação da pré-eclâmpsia.

Na qual, algumas outras situações podem ocorrer, ao afetar o cérebro. Em geral, mais graves e perigosas para ambos, sendo elas:

  • Dores de cabeças e musculares fortes;
  • Convulsões e agitações;
  • Perda de consciência e comas.

O que, em alguns casos pode levar a ser necessário a escolha de um dos dois.

Uma vez que, a placenta será afetada, deixando feto com menor fornecimento de ar, nutrientes e sangue. Logo, ao nascer este pode ter um baixo peso, e problemas de saúde.

Quanto ao seu diagnóstico e seu tratamento, seguem os mesmos da pré-eclâmpsia que se dá por etapas.

Contudo, servindo apenas para controlar, já que sua cura se dá após a realização do parto.

Em geral, quando há severidade nas complicações, o parto será induzido e feito natural ou cesárea.

Além disso, durante sua realização, a gestante pode receber sulfato de magnésio.

Portanto, é necessário prestar bastante atenção desde o começo da gravidez.

Do contrário, seu diagnóstico ao fim desta, poderá ser complicado e com pouco tempo para tratamento.

Conclusão

DHEG CONCLUSÃO

Em resumo, o DHEG diagnóstico é uma doença na qual, ocorre a elevação da pressão arterial em gestantes.

Podendo então, ser apresentada de duas formas. A mais branda, chamada pré-eclâmpsia que tem mais chances de ser tratada e resolvida.

Enquanto que, a eclampsia que seria seu agravamento, gera grandes riscos de mortalidade.

Tanto para a mãe, quanto para o bebê. Sendo assim, importante prestar atenção, e em casos de sintoma procurar um médico imediatamente.

Para que então, um tratamento seja realizado ao longo de toda a gestação, evitando complicações.

Sentiu falta de alguma informação? Deixe sua dúvida nos comentários e compartilhe nas redes sociais!


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.