Home » Fisioterapia » Aprenda Tudo Sobre Fisioterapia Desportiva E Como Ela Funciona!

Aprenda Tudo Sobre Fisioterapia Desportiva E Como Ela Funciona!

Já ouviu falar sobre Fisioterapia Desportiva? Ela diz respeito às atividades fisioterapêuticas dentro de equipes esportivas.

Trabalhando assim, juntamente com atletas em sua saúde e manutenção. Visando sua qualidade de vida e bem-estar.

Bem como, prevenções e reabilitações para que possa continuar exercendo a prática na qual é atuante.

Desse modo, a sua prática se direciona exatamente para cuidar de quadros relacionado a prática de esportes físicos.

Podendo ainda, ser voltada para pessoas que praticam esportes. Mas, que não são atletas profissionais, os chamados amadores.

Continue lendo este artigo então! E, descubra tudo sobre essa especialização fisioterapêutica.

O Que É Fisioterapia Desportiva?

O Que É Fisioterapia Desportiva

A fisioterapia desportiva, é uma das áreas da fisioterapia. Ou seja, uma de suas especializações.

Que tem por objetivo, tratar de atletas profissionais ou amadores, que praticam atividades físicas regularmente.

Sendo assim, com foco na prevenção e recuperação de lesões oriundas do desgaste excessivo em:

  • Articulações;
  • Tecidos musculares.

Também, a fisioterapia desportiva, tem por objetivo reinserir o paciente na prática de sua atividade. O mais rapidamente possível, de acordo com seu quadro.

Logo, levando em consideração os exames e diagnóstico cinético funcional. Métodos específicos serão traçados, recebendo acompanhamento.

Pois, essa se faz importante para avaliar a evolução do paciente e seu tratamento.

Além disso, esse fisioterapeuta, é responsável por preparar atletas para competições.

Bem como, é responsável por tratar dores, lesões e contusões ocasionadas pelas práticas físicas. Seja o paciente atleta profissional ou amador.

Por fim, outra função dessa atividade, é prevenir retorno de lesões e contusões, tais como:

  • Tendinites;
  • Luxações;
  • Fraturas;
  • Entorses;
  • Lesões nos ligamentos – evolução de quadro.

Recursos Utilizados Pelo Profissional:

Então, se o foco é a recuperação de atletas, existem diversos recursos a serem utilizados. Por exemplo:

  • Treino funcional e terapia manual;
  • Eletroterapia, eletromiografia e massoterapia;
  • Biofeedback de EMG;
  • Estabilização segmentar e bandagens funcionais.

Mas, cada um desses recursos será empregado de acordo com o tipo de lesão. E, a área afetada por ela.

Levando ainda, em consideração, as necessidades do atleta e de sua modalidade esportiva.

Ou seja, sendo elaborado de forma única, para cada pessoa visando a sua real eficácia.

Portanto, o profissional analisa funcionalidades e deficiências. Trabalhando então, as partes do corpo mais exigidas pelo determinado esporte.

Realizando assim, o seu desenvolvimento e proteção, considerando os impactos sofridos pelo corpo.

  • Exemplo: basquete costuma ocasionas em problemas no quadril e ombros.

Então, para que problemas não sejam desencadeados, deixando de ser pequenas lesões ou dores.

Para se tornarem quadros clínicos graves, é preciso avaliar a postura do atleta durante sua prática esportiva.

Ou seja, desde os exercícios de treinamento. Até mesmo, durante competições e afins.

Ficando de olho também, nos possíveis sintomas e sinais indicados pelo paciente, sendo os mais comuns:

  • Formigamentos;
  • Pisada torta;
  • Viradas do pé continuamente;
  • Queimações;
  • Membros estalando;
  • Dores nas articulações;
  • Entre outros.

Funcionamento Da Fisioterapia Desportiva

Funcionamento Da Fisioterapia Desportiva

Agora, iremos abordar a fundo, as 4 formas de atuação desse profissional desportivo.

Bem como, as funções de cada uma dessas atividades. Que, estão ligadas uma a outra e devem ter suas realizações respeitadas.

1. Prevenção de Lesões:

Devido a intensidade de treinos e competições, o corpo necessita de um condicionamento articular e muscular acima do normal.

Logo, treinos excessivos em modalidades de alto nível. Geram assim, a sobrecarga no sistema musculoesquelético.

Além disso, diversas atividades aumentam o impacto articular e riscos de lesões, tais como:

  • Mudanças bruscas de direção;
  • Velocidades elevadas;
  • Interrupções não espontâneas;
  • Salto com aterrissagens instáveis.

E, o tempo de descanso para esses atletas, é reduzido. Impedindo a recuperação tecidual do corpo.

Portanto, a prática preventiva visa principalmente, que atletas não sejam afastados de sua prática.

Diminuindo então, custo reabilitativos através da realização grupal dessa prática. No qual, o fisioterapeuta deve:

  • Ficar atento a índices de epidemiologias do esporte;
  • Orientar treinador e atleta sobre posturas adequadas;
  • Auxiliar no fortalecimento dos grupos musculares de reforço e suporte.

2. Atendimento Emergencial:

Fazendo assim, parte da equipe médica emergencial, esse profissional irá estar presente em:

  • Treinos;
  • Campeonatos.

Estando de prontidão, caso aconteça alguma intercorrência. Realizando assim, técnicas de:

  • Primeiros socorros;
  • Bandagens;
  • Cuidar de calos e feridas;
  • Terapia respiratória e/ou manual;
  • Enfaixamentos.

Além disso, a crioterapia é uma técnica muito utilizada pelo profissional, dentro desse tipo de atendimento.

Para tratar então, as lesões com compressas de gelo. Elevando também, o membro afetado, visando diminuir inflamações e dores.

3. Reabilitação de Lesões:

Caracterizada como a atuação mais comum do profissional, sua função aqui é preparar o atleta para retornara sua atividade.

Geralmente, utilizando recursos bastante conhecidos. Como, por exemplo:

  • Eletroterapia;
  • Terapia manual;
  • Pilates;
  • Cinesioterapia.

Sendo também, o responsável em casos de reabilitação no pré ou pós-operatório do atleta.

Por isso, com todo conhecimento, prático e teórico. Esse profissional, precisa desenvolver o seu próprio preparado psicológico.

Uma vez que, irá sofrer com a pressão tanto do atleta. Quanto dos técnicos, treinadores, mídia, fãs, entre outros.

Que irão esperar resultados rápidos no tratamento, mas, é ele quem irá definir quando o retorno é funcional e conduzir este tempo.

4. Reinserção de Atletas:

Por último, existe ainda o acompanhamento do atleta. Ou seja, o processo realizado após a inserção do paciente.

Na “última” fase de sua reabilitação, irá predominar a realização de exercícios funcionais.

Que possuam os gestos motores do esporte praticado. Além disso, sendo fundamental desenvolver:

  • Treino sensório motos;
  • Exercícios pliométricos;
  • Reforço dos músculos utilizados no esporte.

Dessa forma, se faz extremamente importante a troca de informações nessa fase.

Realizada entre os seguintes profissionais: fisioterapeuta, preparador físico e técnico do atleta em questão.

Visando que seja reconhecida sua carga de treinamento. Bem como, movimento permitidos nesse processo de reinserção.

Favorecendo então, o retorno eficaz do atleta e a diminuição dos riscos de lesões recidivas.

Conclusão

fisioterapia desportiva  Conclusão

Resumidamente, a fisioterapia desportiva diz respeito ao tratamento fisioterapêutico de atletas.

Sejam eles profissionais, ou amadores. Realizando assim, a prevenção e recuperação de lesões ocasionais pela prática do esporte.

Levando jogadores a não serem afastados de sua atividade, ou voltarem o mais rapidamente a esta.

Sempre, respeitando as suas condições físicas e psicológicas. Para que, ele não acabe tendo alguma condição permanente como efeito colateral.

O que você achou deste conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe nas redes sociais!


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *