Home » Dicas » Eletrolipólise: O Que É? Conheça Essa Técnica!

Eletrolipólise: O Que É? Conheça Essa Técnica!

A eletrolipólise é um tipo de técnica utilizada em fisioterapia dermato funcional.

Ou seja, visando a redução da gordura localizada e celulites. Logo, sendo para muitas uma opção de tratamento estético.

Com esta técnica, a lipólise é estimulada, aumentando o processo da quebra de gordura.

Provocando assim, mudanças fisiológicas em células adiposas. E, acelerando o metabolismo e gasto calórico em decorrência.

Também, é uma ótima técnica para melhorar a circulação sanguínea, incrementando o seu fluxo.

Logo, homens costumam procurar a diminuição de gordura no abdômen e flancos. Enquanto que as mulheres focam nas pernas, culote e abdômen.

Então, para saber sobre essa técnica, funcionalidades na fisioterapia e indicações, continue lendo!

O Que É Eletrolipólise?

O Que É Eletrolipólise

Primeiramente, antes de falar sobre essa técnica em si, iremos falar de dois conceitos.

  • Gordura Localizada: uma disfunção relativa ao tecido adiposo na qual, a gordura acaba se acumulando mais em determinadas áreas do que em outras.
  • Fisioterapia Dermato Funcional: visa a solução de problemas de forma menos invasiva, evitando as cirurgias e outros métodos invasivos. Neste caso, abordado aqui, para os fins estéticos.

Desse modo, a eletrolipólise é uma técnica que faz o uso de correntes elétricas despolarizadas.

Sendo assim, de baixa ou média frequência. Para que seja possível a eliminação de gordura localizada.

Promovendo assim, a quebra de células de gordura, facilitando a sua saída.

Mas, demonstrando melhores resultados em pacientes que praticam atividades físicas e seguem uma dieta hipocalórica.

Ou seja, pobre em calorias, pois, consome-se menos do que a quantidade recomendada diariamente.

Que deve ser feita apenas com recomendação de um profissional de saúde. Tal como um médico ou nutricionista.

1. Correntes Elétricas Usadas No Tratamento:

Voltando-se a aplicação de correntes, encontramos hoje dois tipos usados, a Corrente Russa ou a Corrente BMAC.

Na qual, a utilização da segunda é muito mais confortável para os pacientes.

Além disso, é possível ver a utilização de TENS, mas que deve ser modulada de acordo com cada tratamento.

Já em seu uso, geralmente são utilizadas duas frequências, cada uma para um tipo diferente de tratamento. Sendo elas:

  • 10 Hz de frequência: seu uso tem por objetivo estimular células, melhorando tonicidade e a drenagem intersticial. Para que seja possível a diminuição de edemas, pois, possui uma ação anti-inflamatória e de vasodilatação. Por isso, sua ação é preferencial na derme (pele).
  • 30 Hz de frequência: atuando então, diretamente no adipócito ao emitir estímulos para as terminações corporais do sistema nervoso simpático. Sua aplicação percutânea em camada subdérmica do tecido adiposo, permite a liberação do AMO cíclico, através da reabsorção dos metabólitos. Logo, para que haja redução de medidas, existem agulhas de diferentes tamanhos, que vão de acordo com o tamanho da camada de gordura da área de tratamento.

Portanto, a eletrolipólise utiliza agulhas de aço inoxidável e que sejam descartáveis, variando em espessura de 25 ou 30 mm.

As maiores, servem para concentrar mais energia, potencializando resultados. E, sempre usadas em pares, para garantir o fechamento do campo elétrico.

  • Tempo da aplicação: pela indicação de Guirro & Guirro, o tempo ideal é de 50 minutos. Indicando-se que o tempo seja divido para as duas modulações de frequência.
  • Intensidade da Corrente: aumenta-se de acordo com a sensibilidade do paciente. Pois, ocorrerá acomodação natural ao longo do tratamento, tornando o aumento gradual até quase o limite sensorial.
  • Campo elétrico: altera a permeabilidade da membrana do adipócito, potencializando a eliminação dos triglicerídeos intra adipocitários.

2. Como Funciona A Eletrolipólise?

Em resumo, a eletrolipólise elimina as gorduras em acúmulo através da elevação do processo de lipólise.

Que é responsável pela quebra de gordura. Utilizando assim, aplicações de correntes elétricas com baixa frequência no local a ser tratado.

Fazendo assim, com que haja sua perda de gordura, melhorias na pele, diminuição de inchaço e aumento da circulação sanguínea.

Utilizando por vezes, aparelhos TENS e agulhas de acupuntura, ligados. Sendo os usos mais comuns em regiões como:

  • Coxas;
  • Bumbum;
  • Região abdominal;
  • Flancos.

Ao aplicar as agulhas em par, é necessária uma distância menor que 5 centímetros.

Logo, após a máquina ser ligada pelo fisioterapeuta, o paciente irá sentir um formigamento. Até que quase chegue a um ponto de dor.

Em geral, o indicado são 10 sessões no mínimo, para que sejam vistos resultados. Variando de caso a caso.

Eletrolipólise: Efeitos Fisiológicos, Restrições E Cuidados

Efeitos Fisiológicos

Portanto, agora que você já sabe como o tratamento da eletrolipólise funciona, iremos destacar seus efeitos fisiológicos, sendo eles:

  • Aumento na temperatura corporal;
  • Melhorias na tonicidade da pele;
  • Potencialização da lipólise;
  • Ativação da microcirculação;
  • Modifica a polaridade de membranas celulares.

Ou seja, além da visível perda de gordura armazenada. Esses benefícios são gerados no corpo.

Além disso, em relação ao aumento de temperatura, estamos falando de uma produção de calor que não atinge tecidos orgânicos.

Pois, a intensidade elétrica é de baixa frequência. Mas, sendo o suficiente para levar a uma vasodilatação, aumentando o fluxo sanguíneo da região em tratamento.

Logo, estimulando o metabolismo celular do local, aumentando a queima de calorias, conhecida como Efeito Joule.

Quais Os Cuidados A Serem Tomados? E, As Restrições?

Por fim, é necessário estar ligado as contraindicações desse procedimento. Que se destinam então, a pessoas com:

  • Epilepsia;
  • Grávidas;
  • Fobia de agulhas;
  • Portadores de marcapasso;
  • Neoplasias;
  • Lesão na área a ser tratada;
  • Patologias graves de circulação – e uso de medicamentos anticoagulantes;
  • Insuficiência cardíaca, hepática grave ou renal;
  • Processos inflamatórios ou infecciosos.

Se o paciente sente dor ao aplicar a agulha, tem contrações musculares e espasmos durante a realização. Esta ocorre de maneira errada.

Bem como, em casos de sangramento excessivo após a retirada da agulha. Pois, indica o rompimento de vasinhos ocasionando em extravasamento sanguíneo.

Além disso, após o tratamento, o ideal é que o paciente não se exponha ao sol, devido a sensibilidade em que a derme se encontra.

Conclusão

Conclusão sobre eletrolipólise

Vimos então, que a eletrolipólise é uma técnica e tratamento tanto presente na fisioterapia.

Quanto em procedimentos de cunho estético. Visando assim, a eliminação da gordura armazenada e acumulada, por meio do estímulo da lipólise.

Levando então, a perda de medidas do paciente, desde que realizada por profissionais e feita corretamente!

Ainda possui alguma dúvida? Deixe-a nos comentários e compartilhe!


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.