Home » Saúde

Category Archives: Saúde

Como calçados afetam a saúde dos nossos corpos

Quando se refere às pessoas ao redor, há muitas que estão colocando o calor nos cuidados de saúde a todo vapor hoje em dia. Mas quando observei com mais atenção, fui negligenciado sobre a saúde dos meus pés. 

A saúde do pé pode ser o ponto de partida para muitas  doenças, e vice-versa, pode ser o ponto de partida para a prevenção e tratamento da doença É por isso que vamos olhar para os sapatos, que desempenham um papel bem importante.

Que sapatos você está usando?

Podemos ver pessoas usando diferentes tipos de sapatos em suas vidas diárias. Por exemplo, botas de chuva, saltos altos femininos, sapatos masculinos, sandálias e tênis. 

Estes sapatos têm efeitos diferentes em nossos corpos! Em casos como botas de chuva, o  peso das botas e a dureza das solas podem causar dor na sola dos pés, tornozelos, panturrilhas, joelhos, pelve e lombar.

Isso porque as solas são duras, e a pressão é distribuída nos calcanhares – solas – e o chão na ordem do dedão do pé grande não andam normalmente. Saltos altos, fazem com que as costas fiquem em alta forma, o que causa uma mudança na postura em pé, o que afeta negativamente a saúde da coluna vertebral! 

Quando você usa sapatos com salto alto, seu corpo se inclina para a frente, certo? Para evitar cair, colocamos o centro do nosso corpo para trás, o que faz com que a barriga e o peito avancem e os quadris e a cintura se dobrem para trás.

Claro, as mulheres usam para fazer suas linhas parecerem boas ou não, mas pode aumentar a tensão na coluna, causando dor nas costas. Se você gosta de sapatos este  é um dos queridinhos das pessoas! Como a sola é curta, os sapatos apenas absorvem o choque do chão.

Se você está grávida, você está tirando todo o peso de seus pés, mas se você levar um choque do chão, não é bom para a sua saúde. Portanto, ao escolher qual comprar, é melhor escolher sapatos com uma sola ligeiramente maior e com uma sensação de amortecimento.

Chinelos e sandálias. Na forma de chinelos, todo o pé não pode ser fixado porque não há mecanismo de fixação para o calcanhar, por isso estica os tornozelos ao andar. Você também sentirá que seus pés não podem andar normalmente.

Como escolher os calçados certos

1. Salto acima de 5 cm

É sabido que sapatos com salto alto acima  de 5cm não são bons para o corpo, e hoje em dia há pessoas procurando sapatos de salto menores , como os saltos altos Anabela, saltos mais grossos. Recomenda-se que o salto seja bem menos que  5cm de altura entre 2-4 cm.

2. Sapatos com amortecimento moderado

Para aliviar os impactos nos tornozelos, articulações do joelho e coluna, recomenda-se escolher sapatos com uma sensação de amortecimento. É importante escolher sapatos que se encaixam no seu tamanho, sem fazer esforço ou apertar o pé.

3. Opte por usar tênis, sapatos sociais

Como já citado acima, as anabelas possuem um salto baixo e absorvem melhor os impactos. Sapatos sociais são uma boa opção é bem importante que eles tenham uma boa flexibilidade. Se for duro e apertado, pode causar dor e bolhas nos dedos.

Olhe meus sapatos

Não importa o quão bom seus sapatos sejam, há algumas coisas que você deve verificar. Este é sendo um adulto, uma criança, etc. Pais criando os filhos, por favor, dê uma olhada em detalhes.

Não importa o quão bom seus sapatos são, a sola dos seus sapatos vão se desgastando ao longo do tempo e pode causar um grande problema, se apenas uma sola está desgastada, o seu corpo inclina-se ligeiramente para um lado, causando dor em sua coluna, costas, pélvis, tornozelos e outros lugares.

Geralmente nos preocupamos demais com outras partes de nossos corpos que nem paramos para pensar de onde vem aquela dorzinha na coluna. Quando estamos com os pés doendo, costumamos dizer que andamos demais.

Mas a verdade pode ser bem pior que desculpas. Cuidem bem dos seus pés, pois eles são importantes para mantermos nossa saúde em dia. Hoje, revelamos algumas coisas sobre o impacto dos sapatos em nossos corpos!

Como Perder Peso Durante a Quarentena

Perder Peso Durante a Quarentena

Neste momento, a maioria de nós está confinado em casa. A parte boa disso é que agora você tem a oportunidade de entrar na melhor forma da sua vida. Se você quer perder peso em casa, agora é a hora de trabalhar!

Sim, isso exigirá trabalho e energia, mas a melhor parte é que você terá uma aparência e se sentirá melhor depois de tudo feito. 

Quem não quer voltar para o escritório com a melhor aparência possível? Ok, vamos começar.

A primeira coisa é que você tem que fazer, é assumir um compromisso consigo mesmo de que irá cumprir com isso. É tudo uma questão de mentalidade. Faça o que for preciso para certificar-se de que se compromete com esse empreendimento gratificante e, possivelmente, transformador. Algumas boas sugestões são fazer um quadro de visão de um corpo que você gostaria que se parecesse com o seu, que você pode manter em algum lugar do seu quarto ou casa para que possa vê-lo todos os dias. Outra boa ideia é capturar uma imagem do corpo dos seus sonhos e salvá-la como plano de fundo no seu telefone. Se você se sentir constrangido ao fazer isso, basta salvá-lo na tela de fundo, não na tela de bloqueio. Com esta imagem à sua frente, você poderá vê-la sempre que estiver olhando para o seu telefone.

Agora que você fez isso.

Comece acordando cedo. Entre 5h e 6h30. Dessa forma, você fará mais durante o dia. Saia da cama imediatamente e beba um copo d’água, de preferência esprema meio limão ou lima nele. O limão e a lima têm propriedades antioxidantes e anticancerígenas. Também ajuda a limpar o sistema digestivo e pode ajudar a aumentar o metabolismo.

Agora vista sua roupa de ginástica favorita e faça alongamento e HIIT (High Intensity Interval Training).

Treino HIIT 

A maioria desses exercícios dura apenas 30 minutos e são muito eficazes, pois queimam muitas calorias e objetivam a perda de gordura. 

A seguir, recomendo comer um café da manhã saudável e equilibrado. Boas opções são ovos com torrada de trigo integral ou se você for vegan cereal com frutas.

Agora você está pronto para começar o dia e como se sente melhor depois de um treino matinal ?!

Agora, como a maioria, você ainda terá que cuidar das crianças e trabalhar, mas não há dúvida de que você estará mais energizado do que nunca depois de terminar seu treino matinal e comer um café da manhã saudável.

Se você está procurando um lanche no meio da manhã, eu sugiro:

  • Iogurte de 
  • maçã ou qualquer fruta
  • Manteiga de amendoim 
  • Queijo cottage 
  • Amêndoas 
  • Cenouras com Hummus 
  • Protein Shake 
  • Abacate 
  • Azeitonas 

Não se esqueça de beber água continuamente. Tome um gole de água pelo menos a cada 30 minutos. 

Para o almoço, sugiro uma salada. No entanto, as saladas não precisam ser enfadonhas. 

Ideias para saladas 

Estar em casa significa que é mais fácil para você fazer “mini-pausas”. Eu sugiro caminhar pela sua casa pelo menos uma vez a cada 90 minutos. Isso ajuda na circulação e mantém seu corpo ativo. 

Existem também exercícios que você pode fazer enquanto trabalha em sua mesa, como levantamento de panturrilhas. 

Agora, depois de terminar seu dia de trabalho ou o que quer que esteja fazendo, este é o momento perfeito para se movimentar um pouco e fazer outro treino. Este será um estilo de Pilates mais relaxado, que se concentrará nas nádegas ou abdominais e, novamente, no alongamento do corpo. Esses treinos serão mais curtos e geralmente menos de 20 minutos.

Melhores exercícios noturnos.

Agora é hora do jantar e você deve comer algo que o encha, mas ainda leve. 

Peixe ou frango com vegetais ou alguma quinoa são uma ótima escolha.

Se ainda sentir fome, pode comer um pequeno quadrado de 75% de chocolate amargo como sobremesa. Ou você pode comer um punhado de amêndoas e um iogurte grego saudável.

Garotas, prometo que se seguirem essa rotina e se transformarem em um estilo de vida, terão um corpo tonificado incrível. No entanto, você precisa seguir essa rotina de segunda a sexta-feira. Nos fins de semana, se você puder fazer longas caminhadas ao ar livre e desfrutar da natureza, faça-o. Você também pode usar um dia de trapaça por semana, então escolha sábado ou domingo.

Se sentir fome a qualquer hora do dia, por favor, coma apenas um dos lanches acima mencionados.

Uma forma de ajudar a garantir que você está seguindo essa rotina é comprando APENAS alimentos saudáveis, dessa forma você não terá acesso imediato a junk food.

Com essa rotina você começará a ter o seu melhor corpo de todos os tempos!

Ah, e certifique-se de ir para a cama em uma hora razoável para que você tenha 7 a 8 horas de sono de beleza para fazer tudo de novo amanhã de manhã 

Boa sorte!

Relações sexuais e doenças crônicas: um aliado em seu tratamento

Quando você tem uma doença crônica, o sexo pode envolver uma mistura complicada de sentimentos, emoções e considerações práticas. Muitas pessoas diagnosticadas com uma doença crônica sentem grande tristeza e perda – e profunda preocupação com o que o diagnóstico significa para suas vidas. Como eles podem continuar a desfrutar do sexo é apenas uma dessas preocupações. 

O diagnóstico de uma doença crônica pode virar todo o seu mundo de cabeça para baixo – então, atividades cotidianas, como fazer sexo com seu parceiro, podem ser opressoras, difíceis, dolorosas ou até mesmo perdidas para você. Seu corpo pode não funcionar como antes ou você pode estar sentindo dor ou dificuldade de locomoção, o que pode tornar o ato sexual um desafio.

Mas o sexo ainda é muito possível quando você tem uma doença crônica. Se você e seu parceiro desejam ser criativos, na loja da Sexy It há vários produtos que ajudarão a apimentar esse momento de cuidados e intimidade física. Esses aspectos importantes de sua vida podem continuar – independentemente do seu diagnóstico.

Preocupações comuns sobre sexo e doenças crônicas

Ser diagnosticado com uma das principais doenças crônicas, como câncer, doença cardíaca, diabetes, artrite ou doença renal, pode ser devastador – e é comum sentir tristeza, perda, medo, frustração ou raiva.

Pensar em sexo neste momento pode ser opressor – outra preocupação além de todas as outras que você pode estar enfrentando, como:  

  • o choque do diagnóstico
  • o desgaste físico e as mudanças de tratamento
  • se preocupe com questões práticas como seu trabalho, família e finanças
  • mudanças na função do seu corpo
  • dor e desconforto.

O sexo também pode trazer à tona uma série de outros sentimentos. Você pode sentir:

  • menos atraente
  • Menos confiante
  • preocupado com como seu corpo se move ou funciona
  • ansiedade sobre os sentimentos do seu parceiro sobre você
  • preocupação com a dor durante a atividade sexual
  • menos energia e desejo por sexo.
  • Ansiedade e depressão são comuns entre pessoas com diagnóstico de doença crônica.  

Se seus sentimentos sobre sua doença crônica e seus efeitos em sua vida sexual forem opressores, você pode querer conversar com seu médico ou outro profissional de saúde.

Conselhos gerais sobre sexo e doenças crônicas

A intimidade física é essencial para a qualidade de vida e é especialmente importante se você vive com uma doença crônica. Quando um diagnóstico remove muito do que antes parecia “normal” para você, a atividade sexual pode ser uma grande fonte de conforto, prazer e intimidade. 

Mas ter uma doença crônica pode afetar profundamente seu relacionamento, bem como sua função e satisfação sexual. Algumas mudanças podem ser físicas, como mudanças em seu corpo, efeitos colaterais de medicamentos ou fadiga e dor. Outras mudanças podem ser psicológicas, como temores que você possa ter sobre sua capacidade ou desempenho sexual, ou sobre como seu parceiro o vê agora que você não está bem. 

Se seu amante agora se tornou seu cuidador, a dinâmica do relacionamento mudou consideravelmente e pode levar algum tempo para se ajustar. O aconselhamento pode ser útil.

Converse com seu médico ou profissional de saúde sobre sexo e quaisquer preocupações que você tenha. Se o seu médico não perguntar, tente tocar no assunto você mesmo. Quaisquer problemas que você tenha podem ser facilmente resolvidos. Nem todo médico é bem treinado nesse assunto, então é importante que você assuma a liderança e deixe de lado qualquer constrangimento, se puder. O Better Health Channel oferece dicas sobre como discutir questões delicadas com seu médico . 

8 dicas que podem ajudar você e seu parceiro:

1. Comunique-se

Discutir abertamente seus sentimentos e preocupações é a melhor maneira de resolverem os problemas juntos. Afirme suas necessidades com clareza, não apenas em relação à intimidade, mas também à vida diária

2. Leia

Aprenda tudo que puder sobre sua condição e o que isso significa para sua vida. Ter muito conhecimento pode torná-lo mais confortável conversando com seu médico sobre sexo também

3. Procure ajuda

Se os problemas parecem maiores do que você e seu parceiro, considere o aconselhamento. Às vezes ajuda ter uma perspectiva externa

4. Fique de olho um no outro

Observe se há depressão em seu parceiro. É natural sentir-se triste, mas a depressão é mais do que tristeza e precisa ser tratada. E observe a saúde geral também. Os cuidadores precisam de apoio e descanso

5. Reconheça sua perda

Tente aceitar que seu relacionamento pode mudar para sempre com o seu diagnóstico e veja se você pode criar um novo ‘normal’ para vocês dois.

6. Veja um amigo

Permanecer social e conectado pode ajudá-lo a se sentir mais positivo em relação à vida. Cuidado com o isolamento social, que pode ser comum entre pessoas com doenças crônicas

7. Lidar com o estresse

Questões de dinheiro, novas divisões de trabalho e responsabilidades familiares podem causar muito estresse. Tente resolver esses problemas para que não afetem sua vida, incluindo seu desejo de ser fisicamente íntimo

8. Considere a gentileza

Fazer algo de bom para seu parceiro todos os dias pode ajudar a construir intimidade e sentimentos de amor.

Conselhos sobre sexo e doenças específicas

Exatamente como sua doença pode afetar sua vida sexual depende de muitos fatores, incluindo seu diagnóstico, seu tratamento e prognóstico, e seus sintomas e efeitos do tratamento. Os conselhos a seguir podem ser um ponto de partida útil para você, mas converse com seu médico sobre suas circunstâncias específicas.

Sexo e doenças cardíacas

Sexo quando você tem uma doença cardíaca pode trazer alguns medos ou ansiedade. 

A maioria dos pacientes obtém aprovação do médico para retomar a atividade sexual cerca de uma semana após o tratamento.

A reabilitação cardíaca e a atividade física regular podem reduzir o risco da atividade sexual, mas converse com seu médico antes de retomar a atividade sexual em todos os casos.

Fale também com o seu médico se: 

  • você é uma mulher pensando em controle de natalidade ou em engravidar
  • você está passando por uma disfunção sexual (você precisa descobrir se ela está ligada à doença cardiovascular ou à ansiedade, depressão ou outra coisa)
  • você é uma mulher na pós-menopausa que precisa de tratamento hormonal
  • você está preocupado com o efeito da medicação no desejo ou função sexual.

Tente evitar comer uma refeição pesada ou beber álcool antes do sexo, porque ambos afetam o fluxo sanguíneo e podem reduzir o desempenho sexual.

Fale com seu médico antes de tomar medicamentos para a disfunção erétil. Em alguns casos, esses medicamentos podem ser prejudiciais aos pacientes cardíacos. 

Sexo e câncer

Quando você é diagnosticado com câncer , pode sentir choque, raiva, ansiedade ou depressão, e todas essas reações são perfeitamente naturais. Às vezes, esses sentimentos podem fazer você perder o interesse pelo sexo por um tempo. Alguns efeitos colaterais do tratamento podem fazer você se sentir menos atraente, menos sexual e sem energia ou desejo por sexo.  

Sentir-se deprimido é natural e geralmente passa assim que o tratamento termina ou os sintomas são controlados. Alguns efeitos colaterais do tratamento do câncer, como perda de cabelo e ganho de peso, costumam ser temporários, portanto, pode ser útil lembrar que você se sentirá mais como sempre.

Da mesma forma, quaisquer problemas sexuais após o diagnóstico de câncer geralmente melhoram com o tempo e a paciência. Mas se achar que precisa de ajuda, especialmente para discutir seus sentimentos e medos, é importante conversar com seu médico ou conselheiro. 

Se você está se sentindo deprimido, com medo de seu câncer, preocupado com os efeitos físicos duradouros (como a perda de uma mama) ou estressado com seu trabalho, responsabilidades familiares ou finanças, por exemplo, é importante conversar sobre suas preocupações com seu médico , conselheiro ou outra pessoa de sua confiança.

Se estiver sentindo dor, pode ser útil tomar uma dose de analgésico 30 a 60 minutos antes da atividade sexual.

Se a relação sexual for demais para você, o simples toque ou a intimidade de outras maneiras, como beijar, acariciar, massagear, falar ou dar as mãos, pode ajudar. Seu parceiro pode ajudá-lo a desfrutar da atividade sexual, despertando-o sem ter relações sexuais.

Obter ajuda nas atividades cotidianas, como pegar as crianças na escola, também pode ajudar com seu estresse e níveis de energia.

Dicas para ter dentes mais brancos

Ter dentes mais brancos é o sonho de muitas pessoas. Além do caráter estético que um dente branco possui, também traz o aspecto de saúde para qualquer pessoa.

No entanto, tratamentos estéticos para deixar dentes mais brancos podem ser um investimento alto. E isso, infelizmente, pode ser inacessível para muitas pessoas.

Mas não se preocupe, neste artigo, nós separamos algumas dicas práticas para quem quer ter dentes mais brancos e com um aspecto mais saudável.

Faça higiene dental regularmente

Garoto escovando os dentes

Pode parecer uma dica trivial mas muitos pecam neste ponto.

A escovação de dentes, além de necessitar ser diária, é preciso que seja sempre após as refeições.

Portanto, escove seus dentes pelo menos três vezes e sempre após consumir alimentos ou  ingerir bebidas com açúcar. Não se esqueça também de passar fio dental diariamente.

Pessoas com implante dentário devem receber higienização regular, já que o acúmulo de resíduos podem ficar ao redor da coroa e do fixador.

Atenção ao escovar os dentes

Muitos usam força com a escova de dente.

E isso pode ser prejudicial tanto para o esmalte dos dentes quanto também causar lesões para sua gengiva. 

Portanto, para escovar os dentes da maneira correta, lembre-se de segurar a escova em um ângulo de 45 graus e faça movimentos que vão desde a gengiva até alcançar completamente o dente. Não é necessário usar muita velocidade. Logo após, faça os movimentos circulares

Escove também a língua

Não se esqueça de também escovar a língua.

A superfície lingual, devido a sua característica rugosa, pode acumular bactérias e restos de comida, o que além de ajudar a proliferar bactérias também causa mau hálito. 

Portanto, escovar a língua é um hábito que deve ser feito com sua própria escova ou com o limpador de língua que vem em muitas escovas de dente. 

Consulte seu dentista

Na dúvida, sempre consulte seu dentista. Ele é o profissional que poderá dar maior garantia para deixar seus dentes mais brancos.

Evite também comprar medicamentos que prometem melhorar o aspecto dental. Muitos podem causar prejuízo ao esmalte do dente. 

Além disso, o profissional poderá indicar um tratamento de branqueamento dentário.  O resultado aparecerá dependendo do sistema que o profissional adorará. Normalmente, leva de uma a duas semanas. 

Beba bastante água

O consumo da água é bom para todo o organismo e também essencial para a saúde bucal. 

A saliva é composta de 99% de água, portanto, mantenha-se sempre hidratado. 

Veja também nosso artigo sobre a hora de trocar o refil do filtro de água.

Tenha uma boa alimentação

Ter uma alimentação balanceada não é nenhuma novidade quanto o assunto é saúde. E isso não poderia ser mais verdade para quem quer dentes mais brancos.

Consumir verduras, legumes e frutas também pode influenciar na saúde bucal.

Além disso, sucos e refrigerantes com adição de corante podem também manchar os dentes. Café, infelizmente, também está nessa lista. Portanto, consuma em pouca quantidade e escove os dentes logo após. 

Além disso, dê preferência também aos seguintes alimentos:

  1. Maçã – Como a fruta é fibrosa, ajuda a limpar os dentes e também ajuda no fluxo salivar e também aumenta a sensação de saciedade (ótimo para quem quer emagrecer);
  2. Pera – Traz diversos benefícios e também ajuda a eliminar a placa bacteriana.
  3. Gengibre – É um grande aliado na limpeza bucal e também atua como anti-inflamatório, tornando os tecidos da boca mais saudáveis.
  4. Pepino – ajuda a limpar os dentes e a remover bactérias.
  5. Morango – Graças ao ácido málico, ajuda a retirar manchas naturalmente.

Escolha um enxaguante bucal 

Como você sabe, ter um enxaguante bucal é importante para evitar cáries. No entanto, alguns podem conter clorexidina, que pode causar escurecimento dos dentes.

Portanto, uma boa escolha do enxaguante bucal pode fazer toda diferença para deixar os dentes mais brancos. 

Evite fumar

Além dos problemas de saúde causados pelo cigarro, o cigarro também contribui para amarelar os dentes.

O uso do tabaco causa escurecimento dos dentes por liberar substâncias com pigmentação escura, causando manchas e amarelamento dentário. 

O uso do cigarro também pode alterar o pH bucal, também diminui a hidratação dos dentes e gera mau-hálito. 

Evite tomar café

Alimentos com corante, como o café e o vinho, podem amarelar seus dentes. Portanto, evite-os o máximo possível. 

Caso não seja possível, escove os dentes logo após o consumo.

Conclusão

Este foi nosso artigo com dicas para ter dentes mais brancos. 

Sem dúvida, ter dentes mais brancos é um grande desejo da maioria das pessoas. Com as dicas acima e com os cuidados propostos, você poderá ter dentes mais saudáveis e bonitos.

Esperamos que você tenha gostado das nossas dicas. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais favoritas. 

Aromaterapia: como utilizar para obter o máximo dos benefícios

A aromaterapia ajuda a corrigir o humor, a fim de melhorar a saúde física e mental. Existem várias maneiras de usar a aromaterapia para obter o máximo de benefícios. Há muitas ervas ou ingredientes naturais que podem ser transformados em aromaterapia, como lavanda, rosa, jasmim, menta, limão, maçã e sálvia.

A aromaterapia é amplamente utilizada como terapia adicional e alternativa. Pode ser feita em casa ou em um centro de beleza, como um spa, também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais confortáveis ​​em geral.

Como funciona a aromaterapia

A aromaterapia atua estimulando os nervos do nariz e do cérebro. Quando inalamos vapores de óleos essenciais, o aroma entra na cavidade nasal e estimula o sistema nervoso do cérebro, que desempenha um papel na regulação das emoções.

Existem muitas ervas que podem ser usadas como aromaterapia. Essas plantas podem ser cultivadas para flores, raízes, frutos e folhas. Até mesmo plantas herbáceas como kencur e capim-limão podem ser transformadas em aromaterapia.

O aroma dos óleos essenciais estimulará a área do hipotálamo no cérebro a produzir o hormônio serotonina, que melhora o humor. Não só isso, a aromaterapia também pode estimular o sistema nervoso, que regula a frequência cardíaca, pressão arterial, resposta ao estresse e respiração.

Quando usadas topicamente, as moléculas de óleos essenciais podem causar certos efeitos, como coceira na pele ou alívio de dores nas articulações. Mas às vezes os efeitos podem ser negativos, por exemplo, irritação ou inflamação.

Benefícios da aromaterapia

Vários estudos mostraram que a aromaterapia tem vários benefícios para a saúde, incluindo:

  • Relaxar corpo e mente;
  • Melhore a qualidade do sono e ajuda a aliviar a insônia;
  • Alivia dores como menstruais, cálculos renais ou osteoartrite;
  • Ajuda a reduzir o estresse;
  • Combate bactérias, vírus e fungos quando aplicado na pele;
  • Aumente a imunidade;
  • Melhore a digestão;
  • Alivia a ansiedade durante o parto;
  • Alivia dores de cabeça e enxaquecas;
  • Alivia as náuseas.

No entanto, a aromaterapia não pode ser usada como tratamento primário para tratar doenças. Os vários benefícios da aromaterapia mencionados acima são tratamentos adicionais ou alternativos.

Além disso, a eficácia e segurança do uso da aromaterapia ainda não foram demonstradas e mais pesquisas são necessárias.

5 Maneiras de usar a aromaterapia

Para colher os benefícios, existem várias maneiras de usar a aromaterapia à sua escolha, a saber:

1. Meng inalar aromaterapia a vapor

Acredita-se que a inalação de vapores de aromaterapia, especialmente óleo de eucalipto, alivia os sintomas de resfriados e congestão nasal. O truque é misturar 1-2 gotas de óleo de aromaterapia em uma tigela com água morna, inclinar a cabeça sobre a pia e cobrir com uma toalha. 

Inspire o vapor que sai da água morna, por 5-10 minutos. Ou se você não quiser se incomodar, você pode apenas inalar o algodão que recebeu 1-2 gotas de óleo de eucalipto.

2. Use difusor

O difusor aromatizador é uma ferramenta usada para converter o vapor e óleos de aromaterapia estendida por toda a sala. Existem vários tipos de difusores, sejam cerâmicos (forno) com cera, ou elétricos. Certifique-se de que a aromaterapia difusora não seja usada por muito tempo em casa, especialmente se um dos moradores da casa estiver grávida ou tiver certas condições médicas.

3. Duche

Imersão em água morna com algumas gotas de óleo de aromaterapia pode aliviar o stress. Você pode usar óleos essenciais de lavanda, bergamota, capim-limão, jasmim, rosa, tomilho, limão, alecrim ou frutas cítricas.

4. Para massagens

Ao massagear seu corpo, você pode misturar óleo de aromaterapia com óleo de massagem. Além de relaxar o corpo, essa mistura de óleos também pode reduzir as cólicas menstruais e aliviar os sintomas da menopausa.

No entanto, em algumas pessoas, os óleos de aromaterapia podem causar alergias e irritação na pele. Portanto, evite usar óleos de aromaterapia em excesso e certifique-se de que o óleo foi diluído ou misturado com outros óleos.

Observe também que não aplique óleo de aromaterapia em nenhuma parte do corpo que apresente hematomas, erupções cutâneas, inflamação ou feridas.

5. Produtos de cuidado corporal

Existem vários produtos de cuidado corporal, como loções ou esfoliantes, que contêm óleos essenciais. Alguns óleos essenciais também são feitos especialmente para serem aplicados diretamente na pele, a fim de perfumar o corpo.

Apesar de seus muitos benefícios, a aromaterapia também tem seus riscos. Portanto, certifique-se de entender muito bem como usá-lo. Se você não estiver em certas condições médicas, é aconselhável consultar um médico antes de usar a aromaterapia.

Como aliar a suplementação correta à atividade física?

Não é raro ver iniciantes na prática de atividades físicas se aproximarem de especialistas e solicitarem a suplementação correta para aumentar os seus resultados.

De fato, o uso correto dos suplementos certos pode trazer resultados muito impressionantes para o usuário. No entanto, isso deve ser feito da maneira certa para não dar problemas.

Se você quer saber como aliar a suplementação correta à sua atividade física, siga a leitura deste artigo até o fim!

Siga a suplementação correta indicada por um profissional

O maior erro que as pessoas podem cometer em relação ao uso de suplementação é tomar por conta própria ou pela indicação de algum conhecido. O problema que isso causa é bem óbvio: como você não tem a profundidade de conhecimento que um profissional especializado, pode cometer erros de doses, combinações e substâncias, o que pode gerar efeitos imprevisíveis no corpo.

Por causa disso, é essencial seguir as orientações de um profissional especializado na área, que trabalhe diariamente com casos parecidos com o seu. É claro que contratar um profissional do tipo é mais caro do que simplesmente comprar o suplemento e tomar, mas os riscos evitados mais do que compensam esse investimento.

Somente assim você saberá o que está tomando, por que está tomando e como agir de maneira a aliar a suplementação correta com a sua atividade física.

Só consuma suplementos que são orientados para seu objetivo

Um problema comum nas academias do Brasil é a conversa informal sobre suplementos. Esse tipo de bate-papo gera alguns mitos e certas “tendências” entre as pessoas. Infelizmente, essa situação pode gerar mais mal do que bem.

Por exemplo, suponha que uma pessoa em específico está tomando triptofano. Ela diz que, desde que começou a tomar, tem tido resultados excelentes e conseguiu emagrecer bastante.

No entanto, o que ela não conta (possivelmente porque não sabe) é que a substância não emagrece per se. O que ela faz é reduzir a vontade de comer carboidratos, melhorar a qualidade do sono e controlar o apetite. Ou seja: ela ajuda a criar as condições que resultarão no emagrecimento (se o consumo for aliado a exercícios físicos).

Uma pessoa que ouça a conversa e não saiba desses detalhes, por exemplo, pode achar que basta tomar o suplemento para emagrecer, o que não é como as coisas funcionam.

Além disso, alguém que queira crescer músculos, por exemplo, talvez não veja tanto uso no triptofano. Nesse caso, talvez a pessoa prefira consumir maca peruana e ZMA, que ajudam em outros aspectos.

Foque em construir uma rotina que tenha hábitos positivos

Como deu para ver, o uso da suplementação correta está mais aliada à criação de condições para otimizar os resultados da atividade física do que em realizar efeitos por si só.

Dessa forma, é importante potencializar a união entre os elementos com hábitos saudáveis dentro da sua rotina.

Isso pode ser alcançado ao se questionar qual é o efeito que você deseja alcançar e quais as melhores formas de potencializar o funcionamento dos exercícios e dos suplementos.

Normalmente, o corpo precisa de uma alimentação nutritiva, 8 horas de sono sadio e bastante hidratação para que possa funcionar corretamente. No entanto, também vale a pena pensar em maneiras de aliviar o estresse e criar um ambiente saudável ao seu redor.

Esses bons hábitos na sua rotina diária são a cola que vão unir a suplementação ao trabalho físico da melhor maneira possível e potencializam os seus resultados.

E aí, aprendeu como unir a suplementação correta ao plano de atividades físicas passado pelo seu personal? Com cuidado, dedicação e orientação profissional, você conseguirá os resultados que deseja!

Se você gostou do conteúdo, deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o tema!

Conheça os tipos de artrite e o diagnóstico

Artrite é uma doença comum que se desenvolve quando uma ou mais articulações sofre um processo de inflamação. Possui causas distintas, sendo as mais comuns o desgaste natural sofrido com o tempo e uma alteração genética no sistema imunológico que faz com que o próprio organismo atacar as células cartilaginosas.

Existe mais de 100 tipos da doença, mas o sintoma mais marcante para quem tem qualquer tipo dela é a dor. Atrapalha tanto que é uma das principais causas de afastamento de atividades físicas, afastamento do trabalho e incapacidade.

Tipos de Artitre

Também é causada por problemas como o sobrepeso, traumas diretos e indiretos, fungos, bactérias e vírus.

Veja a seguir os tipos de artrite e a diferença entre eles:

  • Osteoartrite ou artrite degenerativa

Se caracteriza pelo desgaste de uma ou mais cartilagens que permite que os ossos entrem em contato, causando uma alteração nessas estruturas ósseas. Pode estar relacionada a genética familiar, o excesso de peso ou uma lesão sofrida no local. Nódulos nos dedos das mãos são exemplos de fatores hereditários que causam a doença.

É mais comum em mulheres com mais de 40 anos, principalmente nas articulações dos joelhos e das mãos.

  • Artrite inflamatória

É um problema de saúde autoimune, ou seja, o sistema imunológico do corpo passa a atacar as células cartilaginosas causando danos nas articulações.

  • Artrite reumatoide

Doença inflamatória classificada como crônica, ou seja, de progressão lenda e longa duração, que muitas vezes está presente durante toda a vida. É uma enfermidade que tem seus primeiros sintomas geralmente em indivíduos entre 30 e 40 anos, afetando mais as mulheres. Quanto antes for diagnosticada e tratada, maior o controle sobre a doença e possibilidade de ter um estilo de vida normal.

O diagnóstico é feito com base nos critérios pré-estabelecidos abaixo:

  • Presença de nódulos nas articulações
  • Presença de Fator Reumatoide no sangue
  • Rigidez articular matinal durante pelo menos 1 hora
  • Artrite em pelo menos três áreas de articulações
  • Artrite de articulação nas mãos (punhos, meio dos dedos e entre os dedos das mãos)
  • Artrite simétrica (no punho esquerdo e direito, por exemplo)
  • Alterações radiográficas (erosões articulares ou descalcificação dos ossos das mãos e punho)

Para tratamento de Artrite, UC-II é um colágeno especial que age diretamente no sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover mobilidade e flexibilidade.

Age também como anti-inflamatório, diminuindo as inflamações nos nervosos e dores.

Quando quatro dos sintomas acima se tornam presentes em pelo menos 6 semanas consecutivas, o médico poderá fechar o diagnóstico da doença ou descarta-la.

  • Lúpus Eritematoso Sistêmico

Doença inflamatória, crônica e autoimune caracterizada por manchas na pele. Existe dois tipos: um que se manifesta apenas nas regiões cutâneos (pele) e outro que pode acometer um ou mais órgãos internos.

Por ser uma doença de sistema imunológico os sintomas podem aparecer em diversas partes do corpo. Há sintomas típicos, como dor nas juntas, manchas na pele, hipertensão e problemas nos rins e outros sintomas variados, como febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo.

  • Artrite Psoriática
Psoriática

Está diretamente ligada a psoríase, doença crônica de pele que afeta de 1% a 3% da população. Um em cada três portadores da doença desenvolvem a artrite psoriática. Geralmente a psoríase se manifesta antes dos problemas articulares.

Existem cinco tipos de artrite psoriática:

  • Oligoarticular: cinco ou menos articulações são atingidas pela inflamação. Pode afetar tanto grandes quanto pequenas articulações.
  • Poliarticular: afeta muitas articulações ao mesmo tempo, variando de sintomas leves a severos. Pode acontecer em qualquer tipo de articulação, e os sintomas se assemelham à artrite reumatoide.
  • Distal: acontece nas articulações distais, localizadas nas pontas dos dedos das mãos e dos pés.
  • Envolvimento da coluna: a parte mais afetada é a parte inferior da coluna vertebral, gerando rigidez nas articulações da região e do pescoço.
  • Mutilante: é o caso mais grave e mais comum. Promove inflamação grave nas articulações, que resultam em deformações irreversíveis e incapacidade de algumas movimentações.

O médico responsável por doenças reumáticas é o reumatologista. É ele que dá o diagnóstico da doença e indica o melhor tratamento para cada caso. Os sintomas devem ser bem especificados para o médico, bem como quando apareceram os primeiros sintomas e se pioram ou melhoram com atividades físicas. Casos de doenças de articulação na família também devem ser citados. Alguns exames podem ser solicitados, como exame de sangue, raio-X, ressonância magnética e ultrassom. Esses exames identificarão problemas nas articulações.

A doença não tem cura, e na maioria dos casos ela é crônica. Os tratamentos existentes podem deixar a doença em remissão, ou aliviar as dores e auxiliar na retomada dos movimentos, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida.

Fisioterapia é de extrema importância para recuperar os movimentos e diminuir o impacto das dores. Atividades de baixo impacto são indicadas para tonificar os músculos em torno da articulação lesionada, melhoram a resistência e auxiliam nos movimentos do dia a dia. Boa alimentação também é indicada, pois o sobrepeso deve ser evitado.

Algumas recomendações devem ser seguidas para conviver de forma menos negativa com a doença:

  • Evitar ficar numa mesma posição por muito tempo;
  • Ter uma dieta equilibrada, com atenção especial à vitamina E. Ela deve ser bastante consumida, pois tem ação anti-inflamatória. Alguns alimentos que auxiliam no combate à doença: frutas vermelhas, abacate, verduras de cor verde escura, azeite de oliva, oleaginosas, cebola, alho e pimenta e peixes;
  • Evitar o consumo de alimentos que pioram as inflamações, como sal e açúcar, gordura saturada e bebidas alcoólicas.
  • Durma por tempo suficiente. O cansaço provindo da falta de sono aumenta a sensação de dor nas articulações;
  • Não sobrecarregue as articulações com peso excessivo ou movimentos inadequados;

Caso esteja acima do peso ideal, perca peso. O peso sobre as articulações deve ser minimizado o quanto for possível.

Conheça as tendências para o mercado da saúde

Novas ferramentas e tecnologias avançaram para melhoria dos atendimentos m saúde. As tendências para o mercado da saúde vão desde Impressão 3D a uma nova personalização de atendimento, de forma on-line com os pacientes.

Para saber o que mudou até então quando se pensa em saúde, confira conosco algumas tecnologias de inteligência artificial e de atendimento personalizado nessa área. Como sabemos, a saúde é algo muito importante para a manutenção do bem-estar da sociedade. Inovar nessa área também é uma forma de empreender e melhorar procedimentos antigos de acordo com o avanço da humanidade.

Abaixo, você conhece algumas das tendências para o mercado da saúde. Confira!

Tendências em tecnologia para saúde

As novas tendências para o mercado da saúde estão bastante relacionadas com os avanços tecnológicos da humanidade. Afinal, os procedimentos médicos foram se transformando por anos. Para termos uma ideia, essas mudanças estão sendo pensadas como inovação tecnológica, principalmente, mas também têm relação com a personalização do atendimento, promover excelência em atendimento aos pacientes. Além de claro, serem uma forma de empreender e trazer mais humanidade aos procedimentos. 

As ferramentas básicas para se ter uma saúde mais humanizada e tecnológica deve partir da melhoria de:

1- Acesso informatizados dos dados de consultas, como prontuários e históricos. Muitas vezes, os pacientes não têm acesso a esses dados que ficam limitados aos consultórios;

2 – Marcações e resultados de exames on-line;

3 – Tudo salvo em nuvem de forma automatizada dos cadastros dos pacientes;

4-  Por fim, propiciar aos pacientes agendamentos on-line e acompanhamento de lista de espera, quando for necessária.  

Vamos conhecer essas transformações na Saúde? Abaixo, listamos algumas delas.

1 – Telemedicina

Primeiramente, a Telemedicina já é uma das tendências para o mercado da saúde que vem ganhando notoridade no país. É uma nova forma de recurso de atendimentos de pacientes de forma on-line, promoção de cursos aos profissionais de saúde, divulgação de eventos, interações com profissionais, palestras, videoaulas, etc. 

A telemedicina coloco em prática o atendimento médico de uma forma mais tecnológica.  Muitas consultas vão precisar da presença do paciente, mas o primeiro contato com o médico pode ser feito de forma on-line. A telemedicina vem tentando quebrar as barreiras da distância, principalmente, com aqueles pacientes que não podem se deslocar ao médico.

O que podemos ter nesse recurso para a sociedade?

1 – Assistência aos pacientes crônicos ou que possuem alguma dificuldade de locomoção

2 – Promoção de palestras, prevenção de doenças, etc.

3 – Resultados de exames.

4 – Ou seja, a permissão da teleconsulta, telediagnóstico e telecirurgia.

É uma forma de personalizar a consulta e de diminuir distâncias geográficas. Em 2019, a Telemedicina foi incluída como forma de prestação de serviços médicos mediados por tecnologias. A Resolução n°2.227/2018 é a que prevê a Telemedicina. 

2 – Impressão 3D

O que antes era uma realidade de outras áreas, também passa a ser da saúde. Uma das tendências para a saúde é a possibilidade de impressão 3D para produção de implantes corporais. Isso quer dizer que daqui a pouco tempo as clínicas médicas estarão fazendo procedimentos cirúrgicos de réplicas de órgãos humanos em pacientes. Assim como clínica de recuperação que também usuram da tecnologia 3D.

As impressões vão desde ossos até cirurgias de órgãos como coração. A ideia dessa tecnologia testada na saúde é possibilitar a diminuição das filas de espera por um transplante seja lá qual for o tipo de procedimento.

3 – Personalização do atendimento

Pensar em novas tendências é também imaginar um atendimento personalizado. Comparado ao que foi citado acima. A personalização do atendimento tem muita proximidade com a telemedicina, que já passa a ser um modelo diferente de contato entre médico e paciente. 

Mas, o principal dessa personalização está em trazer um cuidado que vai desde a recepção do paciente no hospital/consultório médico ao recebimento dos exames de forma on-line e única. Isso quer dizer, que o paciente deve ser tratado de forma cuidadosa pelo seu nome, atendimento excelente e humanizado, ter seus prontuários de consulta de forma acessível e pode opinar por esse atendimento. 

Com um bom atendimento, o tratamento médico ganha fidelidade do paciente. Todos querem ser bem atendidos e ter soluções. 

4 – Inteligência Artificial

Uma tendência um pouco mais tecnológica tem a ver com a inteligência artificial (IA). A IA já faz parte das mudanças do mundo. Desde o reconhecimento facial, segurança residencial e de carros, agora também na saúde. Mas, como essa tecnologia pode ser usada? Muito simples, a partir do reconhecimento de dados cadastrais de pacientes, eles podem ser melhor direcionados para tratamentos adequados. 

Assim, melhorias na segurança dos pacientes, por exemplo, de doenças crônicas e de populações de risco, pode ser um fator primordial a ser tratado com a IA. Os pacientes serão direcionados a habilitação em programas para tratamento de suas patologias e com resultados mais confiáveis e rápidos.

Com a Inteligência Artificial podem ser aperfeiçoadas cirurgias e a análise de dados. Seguindo essa linha de análise, confira mais abaixo o tópico sobre esse tema. 

5 – Big Data para coleta e análise de dados

Partindo do conceito de Inteligência artificial (IA), vê-se uma grande mudança na transformação de procedimento até então humanos, para serem feitos por máquinas. Assim, é feita a alimentação da programação de softwares e depois é criado protocolos e tecnologias para diagnosticar processos. Fazendo com que se utilize informações para organização de procedimentos médicos.  

Assim agindo em conjunto com a IA, a área Big Data Analytics aponta para a transformação das informações dos pacientes em saúde para melhoria dos atendimentos. Analisando, tratando e obtendo de forma aprimorada as informações de uma grande massa populacional que utiliza serviços de saúde. 

Segundo um artigo da revista Forbes, em 2019, foram investidos “1,7 bilhões de dólares em IA para saúde, no Estados Unidos”.  Já o investimento em “Big Data Analytics deve superar a movimentação de 68 bilhões de dólares até 2020”. De fato, a análise de dados será uma das tendências para o mercado da saúde no futuro.

Os exemplos são muitos e a Telemedicina, novamente, é um dos recursos que utiliza da análise de dados dos pacientes. 

5 – Presença on-line

Por fim, e não menos importante está a presença on-line. Essa proposta perpassa todas as tendências aqui citadas.  

A possibilidade de acesso virtual para atendimento médico diminui as barreiras geográficas em saúde. Proporcionando a visualização de resultados de exames, acompanhamento dos históricos de consultas e consultas que não necessitem ser presencial. 

O atendimento on-line vai desde o agendamento de consultas, acompanhamento de listas de espera. Traz transparência para os pacientes e mais segurança para o mercado de saúde. 

Então, gostou das novas tendências para o mercado da saúde? Fique por dentro dessas mudanças e se adeque para caminhar junto à tecnologia.

Entenda a importância do exame periódico para as empresas

Os chamados “exames médicos ocupacionais” fazem parte da rotina das empresas. Entretanto, mais do que um processo burocrático no momento de contratar e demitir (regido pelo artigo 68 da CLT), também é importante que o trabalhador passe por exame periódico enquanto permaneça no emprego.

Isso porque trata-se de uma maneira de proteger tanto o empregador quanto o empregado. Para o primeiro, é uma forma de garantir que seu colaborador está apto a desenvolver a função pelo qual será responsável. Além disso, também protege contra ações trabalhistas abertas por funcionários que possuíam determinadas doenças antes mesmo de ingressar na empresa. 

Já para o trabalhador, é a chance de se manter em dia com a saúde. Afinal, o exame periódico torna possível prevenir alguns problemas – sejam eles causados pelo trabalho ou não – e acompanhar o desenvolvimento de doenças crônicas. Assim, com um diagnóstico precoce, os tratamentos costumam ser mais leves e as chances de cura mais altas.

Tipos de exame médico ocupacional

Por o admissional ser o mais conhecido, poucas pessoas sabem que existem diversos outros tipos de exame médico ocupacional. Veja quais são eles: 

Exame admissional

O já mencionado exame admissional é realizado antes da assinatura da carteira. O objetivo principal é verificar se o futuro empregado possui alguma condição de saúde que o impeça de exercer a futura função.

Caso isso seja constatado, a empresa pode desistir da contratação. No entanto, nesse processo não pode existir nenhuma forma de discriminação, que pode ser caracterizada no pedido de testes de gravidez, de HIV ou de esterilização.

Todavia, esse exame também é o momento do médico do trabalho orientar sobre condutas para evitar com que o profissional não sofra um comprometimento de sua saúde, como ter a postura certa para manusear equipamentos, por exemplo. 

Exame periódico

O exame periódico é essencial para determinar se o estado de saúde do colaborador mudou durante o tempo em que trabalha na empresa. Nas situações em que são identificados problemas, torna-se possível tratá-los com agilidade e eficiência. 

O mais recomendado é que, para funcionários de idades de 18 a 45 anos, o exame médico seja feito a cada dois anos. Já os que estão fora dessa faixa etária ou atuam em cargos considerados mais arriscados precisam consultar o especialista em períodos menores. 

Mudança de função

Quando há mudança de função de um empregado, também é preciso realizar um exame médico. Com isso, fica claro se ele possui condições de saúde adequadas para a nova posição ou se será exposto a algum risco.

Retorno ao trabalho

Após um período afastado do trabalho, por motivo de doença ou acidente, o médico deve avaliar se o funcionário está apto a retornar para sua função. 

Exame médico demissional

Por fim, quando o empregado pede demissão ou é demitido, é realizado o exame demissional. O resultado dessa avaliação médica é comparado com a feita durante a contratação. 

Dessa forma, verifica-se se houve algum dano à saúde do funcionário no período em que estava na empresa.

Como os exames são feitos

As condutas que o médico do trabalho terá durantes os exames depende da tarefa que o funcionário irá desempenhar e os riscos envolvidos nela.

Por isso, o exame pode-se tratar apenas de anamnese, ou seja, uma conversa sobre o histórico de saúde do paciente e de sua família, exames físicos simples e aferição da pressão arterial, peso e medidas.

Nos cargos em que há perigo biológico,químico, ergonômico ou físico, o médico pode prescrever alguns testes. Os mais comuns são: de sangue, psicotécnico, eletrocardiograma, raio-x, acuidade visual e audiometria. 

Ao final do exame, o especialista deve emitir o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO). Uma via desse documento fica em posse do trabalhador e outra da empresa. Portanto, trata-se da garantia de que ambas as partes estão asseguradas para que o trabalho seja desenvolvido da melhor forma. 



Termômetro de testa é confiável? Tire todas suas dúvidas sobre o assunto!

Independente de qual seja a fase da vida, todo ser humano já utilizou ou irá utilizar um termômetro para medir a temperatura corporal. Até então, a maioria das famílias recorriam ao termômetro de mercúrio. Porém, desde que a Anvisa proibiu a comercialização deste produto, a população brasileira vem buscando por novas alternativas. Então, é neste momento que surgem as dúvidas: o termômetro de testa é confiável? Qual é a melhor opção?

Portanto, neste texto você irá encontrar informações bastante úteis sobre os diversos modelos de termômetros, vantagens e confiabilidade de cada um deles, em especial, o termômetro de testa. Descubra agora mesmo como substituir o velho medidor de mercúrio de forma segura.

Termômetro de testa: como funciona?

Antes de saber se o termômetro de testa é confiável, é importante entender como esse medidor funciona na prática. Desenvolto de uma tecnologia altamente moderna, o aparelho utiliza-se do recurso infravermelho, que permite medições rápidas. 

Para ter uma noção, é possível ter a temperatura do corpo, do ambiente ou de um líquido em apenas três segundos. Isso, se tratando de uma maneira eficiente de medição.

Outro detalhe importante de se mencionar, é que o aparelho atua à distância. Ou seja, não há contato entre o termômetro e o indivíduo. Basicamente, é necessário que ele seja apontado para a testa. 

Exatamente por esse motivo, causa estranheza, especialmente por parte de mães e pais que querem ter esta informação de forma precisa sobre seus filhos.

Então, vamos ao que interessa!

O termômetro de testa é confiável?

Essa é, com toda certeza, a dúvida que não quer calar! Porém, a resposta é positiva. Por utilizar-se de um recurso bastante moderno e tecnológico, a medição da temperatura, mesmo que à distância, é confiável e recomendada pelos especialistas da saúde – utilizado, inclusive, como um dos produtos hospitalares. 

Para quem está em contato diretamente com crianças e bebês, essa é, inclusive, a melhor opção. Uma vez que os termômetros de axila, atrapalham o sono, geram irritação nos menores e nem sempre traz resultados precisos, já que as crianças e bebês se movimentam o tempo todo e o aparelho precisa estar em contato com a pele.

Isso define que, se usado de maneira correta, pode ser um grande aliado da população brasileira, especialmente, em momentos em que o ser humano precisa descobrir se está ou não com febre. 

Pontos positivos do termômetro de testa

Para trocar o aparelho que você tem em casa por um modelo novo no mercado, é necessário que haja muitas vantagens, não é mesmo? Felizmente, o termômetro de testa é confiável e cumpre com alguns outros requisitos, como:

  • É de fácil utilização: quando a temperatura está alta o medidor notifica com uma luz vermelha, já quando o oposto acontece, e os números são baixos ou normais, a luz é verde;
  • Baixos riscos de manutenção: quando um mesmo aparelho tem contato com a pele de diversos indivíduos diferentes, deve haver uma higienização rigorosa – especialmente, se tratando de produtos Hospitalares. Já, se referindo ao medidor de testa, seu uso é restrito a uma luz que pode facilmente ser mirada à distância para a testa. Dessa forma, não havendo contato com o corpo humano, menores são as chances de contaminação;
  • Praticidade: como dito anteriormente, o resultado da medição com o termômetro de testa fica disponível em apenas três segundos. Além disso, pode ser utilizado enquanto o indivíduo dorme, no caso de crianças. Não exigindo, assim, uma grande dedicação para manutenção do equipamento. 

Bom, agora, com essas informações, provavelmente, você tenha eliminado todas as suas dúvidas e esteja pronto para tomar a decisão sobre qual termômetro você pode e deve ter em casa. 

Compartilhe esse conteúdo com amigos e familiares para que eles também possam tirar essa pulga que existe atrás da orelha sobre o medidor de testa. Clique aqui e faça isso automaticamente.