Home » Dicas

Category Archives: Dicas

Dicas para ter dentes mais brancos

Ter dentes mais brancos é o sonho de muitas pessoas. Além do caráter estético que um dente branco possui, também traz o aspecto de saúde para qualquer pessoa.

No entanto, tratamentos estéticos para deixar dentes mais brancos podem ser um investimento alto. E isso, infelizmente, pode ser inacessível para muitas pessoas.

Mas não se preocupe, neste artigo, nós separamos algumas dicas práticas para quem quer ter dentes mais brancos e com um aspecto mais saudável.

Faça higiene dental regularmente

Garoto escovando os dentes

Pode parecer uma dica trivial mas muitos pecam neste ponto.

A escovação de dentes, além de necessitar ser diária, é preciso que seja sempre após as refeições.

Portanto, escove seus dentes pelo menos três vezes e sempre após consumir alimentos ou  ingerir bebidas com açúcar. Não se esqueça também de passar fio dental diariamente.

Pessoas com implante dentário devem receber higienização regular, já que o acúmulo de resíduos podem ficar ao redor da coroa e do fixador.

Atenção ao escovar os dentes

Muitos usam força com a escova de dente.

E isso pode ser prejudicial tanto para o esmalte dos dentes quanto também causar lesões para sua gengiva. 

Portanto, para escovar os dentes da maneira correta, lembre-se de segurar a escova em um ângulo de 45 graus e faça movimentos que vão desde a gengiva até alcançar completamente o dente. Não é necessário usar muita velocidade. Logo após, faça os movimentos circulares

Escove também a língua

Não se esqueça de também escovar a língua.

A superfície lingual, devido a sua característica rugosa, pode acumular bactérias e restos de comida, o que além de ajudar a proliferar bactérias também causa mau hálito. 

Portanto, escovar a língua é um hábito que deve ser feito com sua própria escova ou com o limpador de língua que vem em muitas escovas de dente. 

Consulte seu dentista

Na dúvida, sempre consulte seu dentista. Ele é o profissional que poderá dar maior garantia para deixar seus dentes mais brancos.

Evite também comprar medicamentos que prometem melhorar o aspecto dental. Muitos podem causar prejuízo ao esmalte do dente. 

Além disso, o profissional poderá indicar um tratamento de branqueamento dentário.  O resultado aparecerá dependendo do sistema que o profissional adorará. Normalmente, leva de uma a duas semanas. 

Beba bastante água

O consumo da água é bom para todo o organismo e também essencial para a saúde bucal. 

A saliva é composta de 99% de água, portanto, mantenha-se sempre hidratado. 

Veja também nosso artigo sobre a hora de trocar o refil do filtro de água.

Tenha uma boa alimentação

Ter uma alimentação balanceada não é nenhuma novidade quanto o assunto é saúde. E isso não poderia ser mais verdade para quem quer dentes mais brancos.

Consumir verduras, legumes e frutas também pode influenciar na saúde bucal.

Além disso, sucos e refrigerantes com adição de corante podem também manchar os dentes. Café, infelizmente, também está nessa lista. Portanto, consuma em pouca quantidade e escove os dentes logo após. 

Além disso, dê preferência também aos seguintes alimentos:

  1. Maçã – Como a fruta é fibrosa, ajuda a limpar os dentes e também ajuda no fluxo salivar e também aumenta a sensação de saciedade (ótimo para quem quer emagrecer);
  2. Pera – Traz diversos benefícios e também ajuda a eliminar a placa bacteriana.
  3. Gengibre – É um grande aliado na limpeza bucal e também atua como anti-inflamatório, tornando os tecidos da boca mais saudáveis.
  4. Pepino – ajuda a limpar os dentes e a remover bactérias.
  5. Morango – Graças ao ácido málico, ajuda a retirar manchas naturalmente.

Escolha um enxaguante bucal 

Como você sabe, ter um enxaguante bucal é importante para evitar cáries. No entanto, alguns podem conter clorexidina, que pode causar escurecimento dos dentes.

Portanto, uma boa escolha do enxaguante bucal pode fazer toda diferença para deixar os dentes mais brancos. 

Evite fumar

Além dos problemas de saúde causados pelo cigarro, o cigarro também contribui para amarelar os dentes.

O uso do tabaco causa escurecimento dos dentes por liberar substâncias com pigmentação escura, causando manchas e amarelamento dentário. 

O uso do cigarro também pode alterar o pH bucal, também diminui a hidratação dos dentes e gera mau-hálito. 

Evite tomar café

Alimentos com corante, como o café e o vinho, podem amarelar seus dentes. Portanto, evite-os o máximo possível. 

Caso não seja possível, escove os dentes logo após o consumo.

Conclusão

Este foi nosso artigo com dicas para ter dentes mais brancos. 

Sem dúvida, ter dentes mais brancos é um grande desejo da maioria das pessoas. Com as dicas acima e com os cuidados propostos, você poderá ter dentes mais saudáveis e bonitos.

Esperamos que você tenha gostado das nossas dicas. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais favoritas. 

Importância da fisioterapia no tratamento da ATM e DTM

Diversos problemas que surgem na boca, ou em regiões próximas, podem não estar relacionados apenas a problemas bucais, mas sim com outras funções do organismo e regiões próximas, como é o caso da ATM e DTM.

De modo a auxiliar na identificação desse problema e na melhora da condição, neste artigo falaremos sobre o que é ATM e DTM, quais são as causas, o que elas proporcionam, as formas de tratamento e, especialmente, a importância da fisioterapia para recuperação dos pacientes que possuem essas condições.

O que é ATM?

ATM Como resolver

ATM é a designação para a sigla Articulação Temporomandibular. De modo geral, a ATM diz respeito a um conjunto de músculos e articulações localizadas na face, mais próximo da boca e da bochecha.

Esses músculos e articulações que correspondem a ATM são os principais responsáveis pela movimentação do maxilar, que é um osso do crânio, localizado na região da boca. 

Ou seja, essa é a estrutura responsável pela movimentação da arcada dentária superior, sendo um osso de fundamental importância para a estrutura dos dentes e sua movimentação.

Além disso, como o maxilar é o responsável pela movimentação da arcada dentária superior da boca, ao mesmo tempo, ele também é o responsável por diversas ações importantes que realizamos cotidianamente, tais como:

  • Mastigação;
  • Fala;
  • Abertura da boca;
  • Fechamento da boca.

O que é DTM?

Já a DTM (Disfunção da Articulação Temporomandibular), por outro lado, se refere aos problemas que podem ocorrer na ATM, comprometendo a movimentação, podendo ocorrer por diversos motivos.

Naturalmente, são problemas crônicos, ou seja, que permanecem independentemente do dia, podendo também ser resultado de movimentações inadequadas, que causam uma “inflamação” no músculo.

Para resolver essas disfunções, pode ser necessário tratamentos odontológicos variados, dependendo do nível da disfunção e o que está causando esse problema, além de procedimentos de outras áreas, também dependendo da gravidade e grau de incômodo. 

Dessa forma, para ter uma noção maior do que realmente está acontecendo, o que está causando essa condição e como solucionar, é essencial procurar um especialista.

No entanto, além disso, existem alguns sintomas que podem ser indício desse problema e auxiliar no diagnóstico e procura do profissional.

Alguns incômodos característicos dessa condição e, quando observados, fica mais fácil identificar se existe um problema relacionado à DTM são: 

  • Dores na boca;
  • Limitações para abrir a boca;
  • Dores crônicas de cabeça;
  • Zumbidos;
  • Sensação de entupimento no ouvido.

Causas da DTM

As causas dessas disfunções, como mencionado, podem ser diversas, nem sempre relacionadas exclusivamente a problemas bucais. 

Além disso, ainda hoje é uma doença pouco conhecida, ou seja, muitas vezes, é difícil de encontrar ao certo a origem dessa condição. 

Apesar disso, em certos casos, dá para identificar padrões que permitem um diagnóstico mais preciso do que originou a disfunção, como:

  • Traumas na mandíbula;
  • Postura inadequada;
  • Morder a bochecha e os lábios sem parar;
  • Apneia do sono;
  • Estresse de modo geral.

Como essa condição pode estar muito relacionada ao estresse, existem diversos especialistas que afirmam que ter hábitos saudáveis pode ser o suficiente para prevenir a DTM, pois o estresse pode ser o principal influenciador das outras causas citadas em nossa lista.

Nesse sentido, evitar o estresse é ainda mais importante pois pode ajudar a prevenir de diversos distúrbios, problemas psicológicos e doenças corporais.

Por isso, a recomendação é sempre, além do acompanhamento profissional e tratamento indicado, ter hábitos saudáveis, tanto relacionados à alimentação como práticas de exercícios físicos, evitando o desgaste emocional e físico.

Além disso, evitar problemas com vícios, como bebidas alcoólicas e cigarro, também é muito importante. Esses vícios também atrapalham a busca de uma vida saudável e, além disso, podem trazer sérios problemas para a saúde física, mental e dos dentes.

O cigarro, por exemplo, desgasta os dentes e pode, inclusive, apodrece-los. 

Em casos mais “leves”, quando o vício foi controlado, o cigarro pode apenas tornar os dentes amarelos, fazendo com que as pessoas precisem de tratamentos estéticos para recuperar a tonalidade branca, como o clareamento dental.

Já em outros casos, prejudica-se toda a estrutura, impactando até na movimentação da arcada, o que pode intensificar os problemas com a DTM.

Tratamentos para DTM

Visto que é possível prevenir esse distúrbio tendo uma vida mais saudável, controlando hábitos prejudiciais e cuidando da saúde mental e física,é essencial manter boas práticas na rotina. 

No entanto, reconhecer os tratamentos e controles para a doença também é imprescindível para a manutenção da saúde, principalmente porque os traumas também podem ser responsáveis pela origem do quadro.

Por isso, é importante entender um pouco mais sobre os possíveis tratamentos para esse tipo de problema, onde procurar e como eles funcionam.

O tratamento escolhido para essa condição depende muito do grau de avanço da doença. 

Quando esse distúrbio afeta a movimentação da mandíbula e outras áreas conectadas a ela, pode ser necessário realizar fisioterapia para ir retomando a condição normal de mobilidade, reduzindo possíveis tensões musculares.

Quando é recomendado a fisioterapia para correção de problemas na Articulação Temporomandibular, ela pode ocorrer em 3 fases. Confira:

Primeira fase

Os primeiros passos para tratamento dizem respeito ao controle das dores relativas a essa condição, soltando a musculatura afetada. 

Assim, alguns exercícios podem ser necessários para o relaxamento e movimentação, sendo distribuídos em etapas como:

  • Relaxamento da musculatura orofacial e cervical;
  • Soltura da musculatura intraoral;
  • Movimentações para amenizar a dor no local;
  • Controle dos processos inflamatórios que podem acontecer.

Segunda Fase

Na segunda fase, o foco é mobilizar as áreas afetadas, essencialmente a coluna cervical, a própria articulação temporomandibular, além de realizar exercícios para melhora da postura que também pode ser afetada pela dor ocasionada na região.

Terceira fase

A terceira e última fase tem o foco principal em ativar as musculaturas afetadas e reposicionamento da mandíbula, que pode estar inadequada – principalmente em quadros de trauma – de modo que a condição seja controlada.

Dessa maneira, a fisioterapia tem como objetivo soltar, relaxar, ajeitar e estimular as musculaturas e articulações afetadas, evitando que esse problema continue atrapalhando a vida dos pacientes.

Mais ainda, por conta do longo período que as pessoas passaram tendo esse distúrbio, pode ser necessário um acompanhamento psicológico para readequar a rotina e questões de ansiedade, justamente por ser uma condição bastante problemática para quem a tem.

Além disso, outros tratamentos podem ser necessários para recuperação da cavidade oral, já que sua estrutura também pode ser afetada, como os dentes que podem sofrer com uma higienização inadequada devido a mobilidade reduzida, ou mesmo com quadros como o bruxismo que podem ocasionar a quebra das estruturas.

Em casos mais graves, em que a fisioterapia não foi o suficiente para recuperar e melhorar a condição da articulação, pode ser necessário um processo cirúrgico, principalmente para reposicionamento da mandíbula.

Impactos da DTM na saúde bucal e procedimentos para correção

Como a DTM é uma disfunção que afeta o posicionamento do maxilar e da mandíbula, ela pode acabar afetando também a posição da arcada dentária. 

Em casos mais sérios, inclusive, ela pode mover totalmente partes dos dentes, deixando-os completamente tortos e fora de lugar.

Isso pode inclusive acontecer com o tempo, sendo também um dos sintomas de que a pessoa possui essa condição. 

Se ela perceber que a mordida está danificada, pode ser um sinal importante de que ela possui uma disfunção temporomandibular e precisa consultar um especialista. 

A mudança estrutural dos dentes é um dos problemas mais comuns encontrados em consultórios odontológicos, e os especialistas possuem diversas formas de tratar esse tipo de situação. 

Cabe ressaltar ainda, que o próprio mau posicionamento dentário pode ser um fator de risco para a DTM. 

Isso porque a movimentação para realizar a mordida pode contribuir para um processo de inflamação da musculatura, já que pode ser inadequada e forçar o movimento para que a mastigação, por exemplo, seja feita com qualidade.

Deste modo, é importante também realizar o devido acompanhamento desse quadro, independentemente de ser uma consequência ou origem da DTM.

O tratamento com aparelho ortodôntico, por exemplo, é muito recomendado para pacientes que possuem problemas estruturais na mordida e precisam passar por um processo de correção. 

Ele é indicado quando o paciente possui dentes separados, mordida incorreta, diferença na posição da arcada dentária superior e inferior, dentes tortos, entre outros quadros, como apinhamento e má oclusão.

Dessa forma, o tratamento com aparelho dentário é muito comum nas clínicas e consultórios de odontologia, principalmente pelos benefícios proporcionados e pela grande variedade de modelos de aparelhos que existem, como o aparelho fixo, móvel, invisível e transparente. 

Em relação aos modelos, cada uma das estruturas para aparelhos possuem uma aparência e funcionam de maneira específica para a correção dentária, devendo ser escolhidas conforme a necessidade do quadro, além dos desejos e hábitos do paciente. 

Para isso, profissional e cliente devem realizar um planejamento adequado e, em comum acordo, escolher o melhor tratamento.

Outro tratamento que pode ser necessário e que ajuda na correção da estrutura dos dentes é a lente de contato dental.

Nesse caso, o procedimento pode ser indicado para corrigir aspectos como quebras e manchas na estrutura dental originados pela DTM.

Além disso, a colocação da lente pode ser realizada para outros aspectos estéticos, como alinhamento do sorriso e correção de sua coloração e dimensão, contribuindo para a autoestima do paciente.

Procure ajuda sempre que necessário

Como vimos, a DTM pode ser uma disfunção bastante incômoda e, se agravada, pode trazer sérios problemas para a vida e saúde geral.

Entre diversas recomendações, é preciso destacar que alguns quadros da DTM podem ser evitados/controlados de maneira relativamente simples, bastando viver uma vida com hábitos saudáveis e cuidando bem dos dentes.

Entretanto, ao primeiro sinal de que você pode possuir essa disfunção, é importante buscar ajuda. 

A DTM pode afetar diretamente a qualidade dos dentes e a qualidade de vida ao impactar outras regiões do corpo, podendo, inclusive, em casos mais graves, fazer com que as pessoas percam os dentes e precisem utilizar um implante dentário ou demandem terapias mais intensas para correção de postura e redução de dores diversas.

Dessa forma, ter hábitos saudáveis, cuidar bem da higienização bucal e buscar ajuda de especialistas é uma ótima maneira de prevenir e controlar diversas doenças relacionadas à saúde da boca, que podem afetar diretamente a saúde física e mental, trazendo sérias consequências.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Aromaterapia: como utilizar para obter o máximo dos benefícios

A aromaterapia ajuda a corrigir o humor, a fim de melhorar a saúde física e mental. Existem várias maneiras de usar a aromaterapia para obter o máximo de benefícios. Há muitas ervas ou ingredientes naturais que podem ser transformados em aromaterapia, como lavanda, rosa, jasmim, menta, limão, maçã e sálvia.

A aromaterapia é amplamente utilizada como terapia adicional e alternativa. Pode ser feita em casa ou em um centro de beleza, como um spa, também pode ajudar as pessoas a se sentirem mais confortáveis ​​em geral.

Como funciona a aromaterapia

A aromaterapia atua estimulando os nervos do nariz e do cérebro. Quando inalamos vapores de óleos essenciais, o aroma entra na cavidade nasal e estimula o sistema nervoso do cérebro, que desempenha um papel na regulação das emoções.

Existem muitas ervas que podem ser usadas como aromaterapia. Essas plantas podem ser cultivadas para flores, raízes, frutos e folhas. Até mesmo plantas herbáceas como kencur e capim-limão podem ser transformadas em aromaterapia.

O aroma dos óleos essenciais estimulará a área do hipotálamo no cérebro a produzir o hormônio serotonina, que melhora o humor. Não só isso, a aromaterapia também pode estimular o sistema nervoso, que regula a frequência cardíaca, pressão arterial, resposta ao estresse e respiração.

Quando usadas topicamente, as moléculas de óleos essenciais podem causar certos efeitos, como coceira na pele ou alívio de dores nas articulações. Mas às vezes os efeitos podem ser negativos, por exemplo, irritação ou inflamação.

Benefícios da aromaterapia

Vários estudos mostraram que a aromaterapia tem vários benefícios para a saúde, incluindo:

  • Relaxar corpo e mente;
  • Melhore a qualidade do sono e ajuda a aliviar a insônia;
  • Alivia dores como menstruais, cálculos renais ou osteoartrite;
  • Ajuda a reduzir o estresse;
  • Combate bactérias, vírus e fungos quando aplicado na pele;
  • Aumente a imunidade;
  • Melhore a digestão;
  • Alivia a ansiedade durante o parto;
  • Alivia dores de cabeça e enxaquecas;
  • Alivia as náuseas.

No entanto, a aromaterapia não pode ser usada como tratamento primário para tratar doenças. Os vários benefícios da aromaterapia mencionados acima são tratamentos adicionais ou alternativos.

Além disso, a eficácia e segurança do uso da aromaterapia ainda não foram demonstradas e mais pesquisas são necessárias.

5 Maneiras de usar a aromaterapia

Para colher os benefícios, existem várias maneiras de usar a aromaterapia à sua escolha, a saber:

1. Meng inalar aromaterapia a vapor

Acredita-se que a inalação de vapores de aromaterapia, especialmente óleo de eucalipto, alivia os sintomas de resfriados e congestão nasal. O truque é misturar 1-2 gotas de óleo de aromaterapia em uma tigela com água morna, inclinar a cabeça sobre a pia e cobrir com uma toalha. 

Inspire o vapor que sai da água morna, por 5-10 minutos. Ou se você não quiser se incomodar, você pode apenas inalar o algodão que recebeu 1-2 gotas de óleo de eucalipto.

2. Use difusor

O difusor aromatizador é uma ferramenta usada para converter o vapor e óleos de aromaterapia estendida por toda a sala. Existem vários tipos de difusores, sejam cerâmicos (forno) com cera, ou elétricos. Certifique-se de que a aromaterapia difusora não seja usada por muito tempo em casa, especialmente se um dos moradores da casa estiver grávida ou tiver certas condições médicas.

3. Duche

Imersão em água morna com algumas gotas de óleo de aromaterapia pode aliviar o stress. Você pode usar óleos essenciais de lavanda, bergamota, capim-limão, jasmim, rosa, tomilho, limão, alecrim ou frutas cítricas.

4. Para massagens

Ao massagear seu corpo, você pode misturar óleo de aromaterapia com óleo de massagem. Além de relaxar o corpo, essa mistura de óleos também pode reduzir as cólicas menstruais e aliviar os sintomas da menopausa.

No entanto, em algumas pessoas, os óleos de aromaterapia podem causar alergias e irritação na pele. Portanto, evite usar óleos de aromaterapia em excesso e certifique-se de que o óleo foi diluído ou misturado com outros óleos.

Observe também que não aplique óleo de aromaterapia em nenhuma parte do corpo que apresente hematomas, erupções cutâneas, inflamação ou feridas.

5. Produtos de cuidado corporal

Existem vários produtos de cuidado corporal, como loções ou esfoliantes, que contêm óleos essenciais. Alguns óleos essenciais também são feitos especialmente para serem aplicados diretamente na pele, a fim de perfumar o corpo.

Apesar de seus muitos benefícios, a aromaterapia também tem seus riscos. Portanto, certifique-se de entender muito bem como usá-lo. Se você não estiver em certas condições médicas, é aconselhável consultar um médico antes de usar a aromaterapia.

Como saber a hora de trocar o refil do filtro de água?

Muitas pessoas possuem um filtro em casa, mas nunca sabem como saber a hora de trocar o refil do filtro de água.

Afinal, sabemos que o refil está ali para ser trocado, mas quando isso precisa ser feito? Qual é o indicador?

Por isso, continue lendo o artigo, pois iremos falar em que momentos você pode saber que está na hora de trocar o refil do filtro.

Como saber a hora de trocar o refil do filtro de água?

Se você tem um purificador de água em casa, você deve saber que tem uma hora certa de trocar o seu refil. Seremos seu Salvador, pois explicaremos tudo sobre purificadores de agua.

Afinal, como o filtro de água funciona? Ele possui um refil, que tem como função filtrar a água para tirar as impurezas que podem estar vindo com ela.

Mas, com o passar do tempo, o filtro já segurou tanta impureza, que elas começam a se acumular ali e a prejudicar a eficiência do filtro.

Em alguns casos, precisamos até de um serviço de assistência, pois o problema pode ir além disso.

Mas, é preciso trocar esse refil, para garantir a maior eficiência possível do seu filtro de água e garantir uma água limpa para você e para a sal família.

Apesar de muita gente saber que é necessário fazer essa troca, muitas pessoas não sabem a hora de trocar o refil do filtro de água.

Portanto, separamos aqui uma lista com algumas dicas para você saber que chegou o momento de realizar essa troca, caso contrário irá prejudicar a qualidade da sua água.

Se você sentir um cheiro ou gosto diferente

Bom, a primeira dica é sempre ficar atento ao gosto, ou simplesmente ao cheiro da água que você está bebendo.

Muitas vezes sentimos que ela está um pouco diferente, mas não sabemos identificar muito bem qual é o problema.

Pois, as vezes o problema é que o filtro está sobrecarregado e não está funcionando como ele deveria estar.

Portanto, é nesse momento que você deve abrir o filtro, e fazer a substituição do refil para ter uma água de alta qualidade novamente. 

Quando a vazão ficar reduzida

Muita gente não presta atenção nisso, e acaba nunca sabendo quando está na hora de trocar o refil do filtro de água.

Pois, muitas vezes a água não está com cheiro ou gosto diferente, mas já está sim na hora de trocar o filtro.

Então, em alguns casos, você poderá reparar que a vazão de água saindo pelo seu filtro diminuiu.

Ou seja, está demorando mais tempo para encher o seu como, está com uma velocidade menor.

Isso significa que tem muita impureza no refil do filtro, impedindo que uma maior quantidade de água passe de uma vez só.

Portanto, quando isso acontecer, você deve realizar a troca do refil do filtro, pois está na hora.

Se a cor da água tiver alterada

Ás vezes, o sabor da água não muda, mas a sua cor pode ser alterada, mesmo que seja levemente alterada.

Não precisa ser muito alterada, não espere uma água de cor escura. Mas, em alguns casos, ela fica levemente mais escura do que o normal.

Portanto, o ideal seria ficar atento a tonalidade da água. Pois, se o filtro não está funcionando como deveria, algumas impurezas podem passar pelo filtro mudando a cor da água.

Quando você consegue ver no próprio aparelho

Existem dois casos em que você consegue ver no próprio filtro que o refil precisa ser trocado.

Quando o refil no filtro é facilmente visto e alcançado. Nesse caso, você consegue perceber quando ele está cheio, até mesmo pela sua coloração.

Mas, além disso, nos filtros mais modernos há uma luz que começa a piscar quando o refil deve ser trocado para lhe avisar.

Conclusão

Então, agora você já sabe como saber a hora de trocar o refil do filtro de água da sua casa, ou do seu escritório.

E aí, esse artigo lhe ajudou? Se sim, deixe aqui seu comentário.

Tudo que você precisa saber Morar em Braga

Morar em Braga

Morar em Portugal tem sido cada vez mais uma escolha de brasileiros que desejam ter uma maior qualidade de vida e segurança. Além disto, o fato do idioma ser o mesmo é um grande influenciador.

Contudo, o primeiro passo é pesquisar a fundo qual a melhor cidade para viver em Portugal.

 Muitas pessoas querem fugir de cidades grandes, como Lisboa ou Porto. Mesmo assim querem morar em um local com excelentes opções de lazer, educação e atendimento de saúde.

O número de brasileiros que resolveram morar em Braga aumentou justamente por isso, a cidade possui excelente relação custo-benefício para se viver em Portugal.

A cidade é considerada uma das melhores para se morar em toda Europa e em nosso artigo de hoje você vai conhecer todos os detalhes sobre ela. Confira.

Custo de vida – Atualizado 2021

O custo de vida é um dos principais fatores a serem levados em conta na hora de programar uma mudança, ainda mais com câmbio desfavorável para o real.

Porém, a pandemia teve o seu lado bom em questão a custo de vida em Portugal, o aluguel – a parte mais cara para um brasileiro – teve uma diminuição significativa.

Até mesmo para quem deseja comprar imóveis os valores estão mais atrativos, vamos dar alguns exemplos:

– Apartamento de 2 quartos no centro da cidade: 500 euros / mês;

– Apartamento de 3 quartos no centro da cidade: 600 euros / mês;

– Apartamento de 2 quartos totalmente equipado: 600 euros / mês;

– Apartamento de 3 quartos para compra: 185 mil euros;

– Apartamento de 1 quarto para compra: 85 mil euros;

– Apartamento de 2 quartos para compra: 125 mil euros.

Outros custos

– Luz, água e gás média de 150 euros para um casal sem filhos;

– Pacote de internet – 28 euros;

– Academia – 30 euros;

– Compras – 200 euros um casal sem filhos;

– Transportes – 1,55 bilhete unitário ou passe mensal que pode ir de 10 a 36 euros, depende da distância que vai percorrer.

Lazer

O legal de uma cidade como Braga é que o lazer fica praticamente todo gratuito, é possível visitar monumentos históricos, jardins e igrejas sem pagar nada por isso.

Além disso, viajar para outros locais de Portugal ou da Europa se torna bem mais acessível, por exemplo, com 12 euros é possível ir de Braga para uma das cidades mais incríveis de Portugal, Aveiro.

O cinema custa cerca de 6,65 euros e crianças pagam 5 euros.

Espetáculos e shows possuem preços variados, mas dificilmente ultrapassam 25 a 30 euros.

Para comer fora duas pessoas gastam em média 25 euros.

Educação

O ensino público em Portugal é efetivo e costuma agradar bastante os brasileiros que vão com filhos para o país.

Existem colégios privados, contudo, apresentam um preço bem alto, cerca de 500 a 800 euros mensalmente.

A cidade conta ainda com a Universidade do Minho, uma das melhores e mais famosas de Portugal.

A universidade oferece diversos cursos, mestrado e doutorado.

Mesmo sendo pública é necessário pagar para ter acesso ao ensino e os preços são diferentes para nacionais (nesse caso, brasileiros com dupla nacionalidade portuguesa ou de outros países europeus) e para estudantes internacionais brasileiros.

Saúde

Por fim, a saúde pública em Portugal também é paga e para que os preços sejam o mesmo de nacionais, é preciso tirar o chamado PB4 no local responsável pelo documento do seu estado.

Os preços são simbólicos, uma consulta previamente agendada custa cerca de 4 euros e um exame 2 euros, por exemplo.

Como Braga é uma cidade menor a saúde pública funciona muito bem e poucas pessoas sentem a necessidade de ter um seguro de saúde, mas há opções.

A partir de 10 euros mensais a pessoa consegue contratar um seguro privado, mas além da mensalidade há um custo a parte para todo serviço solicitado.

Gostou do nosso artigo?? Deixe seu comentário!!!

Descubra quais os alimentos adstringentes e sua importância

alimentos adstringentes

Muito se fala dos alimentos que danificam nossos dentes e influenciam no desenvolvimento da placa bacteriana, gengivite, cárie e tártaro. O que poucos sabem é que existem alimentos capazes de potencializar a limpeza da arcada dentária e prevenir a incidência de manchas, danos como lesões, erosão do dente e até mesmo de doenças.Esses alimentos são chamados adstringentes, ou detergentes, e atuam na remoção da placa bacteriana por meio da mastigação, impedindo alterações na coloração do dente que só podem ser revertidas através do clareamento dental.

Tendo em vista que uma boa alimentação é um dos principais pilares da saúde e do bom estado do organismo, não seria diferente com a boca. A alimentação é essencial para o fortalecimento dos dentes, e para isso, ela deve ter em sua composição alimentos adstringentes. Um dos exemplos mais conhecidos desses alimentos é a maçã, porém a uma série de outros exemplos, como as castanhas, certas frutas e o iogurte natural. Veja a seguir alguns exemplos:

Quais são os alimentos adstringentes?

Vegetais crocantes

A ação de mastigar certos tipos de alimentos pode ser capaz de ajudar na limpeza bucal, é o exemplo dos vegetais crocantes e de consistência dura. Alguns exemplos desses alimentos são o aipo, o brócolis, o pepino, a acelga, a cenoura e a couve-flor. Isso se deve ao fato de que esses vegetais, através de sua firmeza, ajudam a remover restos de alimentos e bactérias acumuladas durante sua mastigação.

Frutas ricas em fibra

As frutas fibrosas também ajudam bastante na remoção dos resíduos presentes nos dentes, atuando de forma semelhante aos vegetais crocantes. Também atuam na mastigação e potencializam seu efeito por meio da fricção. São exemplos a maça, o kiwi e a pera.

Durante a mastigação, as frutas que são ricas em fibra atuam na produção de saliva, fazendo com que o pH diminua a acidez da boca, diminuindo a quantidade de bactérias.É dessa forma que a ingestão desses alimentos previne o desenvolvimento de doenças.

Nozes e castanhas

As nozes e castanhas como a castanha-do-pará e a castanha-de-caju, por exemplo, também auxiliam na limpeza do dente pelo forte atrito, auxiliando na retirada da placa bacteriana existente acima do esmalte.

Melancia e limão

A melancia é uma fruta que é majoritariamente composta por água, contudo, assim como a água também atua para uma melhor limpeza dos dentes, também essa fruta. Além disso, ela incita a produção de saliva.

Já o limão é uma fruta de alta capacidade adstringente e bactericida, possuindo uma relevante importância na eliminação das bactérias instaladas na cavidade oral. Além disso, esse alimento é responsável por proporcionar frescor ao hálito.

Iogurte natural e chiclete sem açúcar

O iogurte natural atua na diminuição dos níveis de gás sulfídrico, um dos fatores que influenciam na halitose, também sendo considerado um alimento adstringente. Já o chiclete sem açúcar, ao contrário do que muitos pensam, não possuem os efeitos negativos que os chicletes açucarados trazem, muito pelo contrário, os benefícios são grandes. O chiclete sem açúcar, quando é mascado, faz com que a sujeira que localizada no esmalte grude e seja removida junta ao cuspir.

Boa higienização bucal

Lembre-se que o consumo de alimentos adstringentes não substitui uma boa escovação e uma boa higienização bucal. A escovação deve ser feita ao menos três vezes ao dia, logo após acordar, após refeições e antes de dormir. Tenha preferencia por escovas macias e creme dental com flúor, realizando movimentos leves e precisos, sem forçar os dentes. Movimentos fortes são capazes de causar lesões nas gengivas e influenciam a incidência de infecções.

O uso do fio dental é essencial para que haja a remoção das bactérias e dos resíduos que continuaram após a escovação. O uso do enxaguante bucal também não deve ser deixado de lado, já que atua justamente contra os aspectos químicos que favorecem a proliferação das bactérias.

Portanto, para obter uma limpeza ainda mais profunda, visite a clínica odontológica regularmente para que os atuais problemas sejam identificados e tratados, assim como possíveis doenças podem ser evitadas e tratadas logo no início. Mantenha uma boa higienização bucal intercalada com uma alimentação saudável composta de alimentos adstringentes, é assim que a melhora da saúde bucal será alcançada e mantida.

Conheça os tipos de artrite e o diagnóstico

Artrite é uma doença comum que se desenvolve quando uma ou mais articulações sofre um processo de inflamação. Possui causas distintas, sendo as mais comuns o desgaste natural sofrido com o tempo e uma alteração genética no sistema imunológico que faz com que o próprio organismo atacar as células cartilaginosas.

Existe mais de 100 tipos da doença, mas o sintoma mais marcante para quem tem qualquer tipo dela é a dor. Atrapalha tanto que é uma das principais causas de afastamento de atividades físicas, afastamento do trabalho e incapacidade.

Tipos de Artitre

Também é causada por problemas como o sobrepeso, traumas diretos e indiretos, fungos, bactérias e vírus.

Veja a seguir os tipos de artrite e a diferença entre eles:

  • Osteoartrite ou artrite degenerativa

Se caracteriza pelo desgaste de uma ou mais cartilagens que permite que os ossos entrem em contato, causando uma alteração nessas estruturas ósseas. Pode estar relacionada a genética familiar, o excesso de peso ou uma lesão sofrida no local. Nódulos nos dedos das mãos são exemplos de fatores hereditários que causam a doença.

É mais comum em mulheres com mais de 40 anos, principalmente nas articulações dos joelhos e das mãos.

  • Artrite inflamatória

É um problema de saúde autoimune, ou seja, o sistema imunológico do corpo passa a atacar as células cartilaginosas causando danos nas articulações.

  • Artrite reumatoide

Doença inflamatória classificada como crônica, ou seja, de progressão lenda e longa duração, que muitas vezes está presente durante toda a vida. É uma enfermidade que tem seus primeiros sintomas geralmente em indivíduos entre 30 e 40 anos, afetando mais as mulheres. Quanto antes for diagnosticada e tratada, maior o controle sobre a doença e possibilidade de ter um estilo de vida normal.

O diagnóstico é feito com base nos critérios pré-estabelecidos abaixo:

  • Presença de nódulos nas articulações
  • Presença de Fator Reumatoide no sangue
  • Rigidez articular matinal durante pelo menos 1 hora
  • Artrite em pelo menos três áreas de articulações
  • Artrite de articulação nas mãos (punhos, meio dos dedos e entre os dedos das mãos)
  • Artrite simétrica (no punho esquerdo e direito, por exemplo)
  • Alterações radiográficas (erosões articulares ou descalcificação dos ossos das mãos e punho)

Para tratamento de Artrite, UC-II é um colágeno especial que age diretamente no sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover mobilidade e flexibilidade.

Age também como anti-inflamatório, diminuindo as inflamações nos nervosos e dores.

Quando quatro dos sintomas acima se tornam presentes em pelo menos 6 semanas consecutivas, o médico poderá fechar o diagnóstico da doença ou descarta-la.

  • Lúpus Eritematoso Sistêmico

Doença inflamatória, crônica e autoimune caracterizada por manchas na pele. Existe dois tipos: um que se manifesta apenas nas regiões cutâneos (pele) e outro que pode acometer um ou mais órgãos internos.

Por ser uma doença de sistema imunológico os sintomas podem aparecer em diversas partes do corpo. Há sintomas típicos, como dor nas juntas, manchas na pele, hipertensão e problemas nos rins e outros sintomas variados, como febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo.

  • Artrite Psoriática
Psoriática

Está diretamente ligada a psoríase, doença crônica de pele que afeta de 1% a 3% da população. Um em cada três portadores da doença desenvolvem a artrite psoriática. Geralmente a psoríase se manifesta antes dos problemas articulares.

Existem cinco tipos de artrite psoriática:

  • Oligoarticular: cinco ou menos articulações são atingidas pela inflamação. Pode afetar tanto grandes quanto pequenas articulações.
  • Poliarticular: afeta muitas articulações ao mesmo tempo, variando de sintomas leves a severos. Pode acontecer em qualquer tipo de articulação, e os sintomas se assemelham à artrite reumatoide.
  • Distal: acontece nas articulações distais, localizadas nas pontas dos dedos das mãos e dos pés.
  • Envolvimento da coluna: a parte mais afetada é a parte inferior da coluna vertebral, gerando rigidez nas articulações da região e do pescoço.
  • Mutilante: é o caso mais grave e mais comum. Promove inflamação grave nas articulações, que resultam em deformações irreversíveis e incapacidade de algumas movimentações.

O médico responsável por doenças reumáticas é o reumatologista. É ele que dá o diagnóstico da doença e indica o melhor tratamento para cada caso. Os sintomas devem ser bem especificados para o médico, bem como quando apareceram os primeiros sintomas e se pioram ou melhoram com atividades físicas. Casos de doenças de articulação na família também devem ser citados. Alguns exames podem ser solicitados, como exame de sangue, raio-X, ressonância magnética e ultrassom. Esses exames identificarão problemas nas articulações.

A doença não tem cura, e na maioria dos casos ela é crônica. Os tratamentos existentes podem deixar a doença em remissão, ou aliviar as dores e auxiliar na retomada dos movimentos, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida.

Fisioterapia é de extrema importância para recuperar os movimentos e diminuir o impacto das dores. Atividades de baixo impacto são indicadas para tonificar os músculos em torno da articulação lesionada, melhoram a resistência e auxiliam nos movimentos do dia a dia. Boa alimentação também é indicada, pois o sobrepeso deve ser evitado.

Algumas recomendações devem ser seguidas para conviver de forma menos negativa com a doença:

  • Evitar ficar numa mesma posição por muito tempo;
  • Ter uma dieta equilibrada, com atenção especial à vitamina E. Ela deve ser bastante consumida, pois tem ação anti-inflamatória. Alguns alimentos que auxiliam no combate à doença: frutas vermelhas, abacate, verduras de cor verde escura, azeite de oliva, oleaginosas, cebola, alho e pimenta e peixes;
  • Evitar o consumo de alimentos que pioram as inflamações, como sal e açúcar, gordura saturada e bebidas alcoólicas.
  • Durma por tempo suficiente. O cansaço provindo da falta de sono aumenta a sensação de dor nas articulações;
  • Não sobrecarregue as articulações com peso excessivo ou movimentos inadequados;

Caso esteja acima do peso ideal, perca peso. O peso sobre as articulações deve ser minimizado o quanto for possível.

Curso de radiologia: o que estuda e como é o mercado de trabalho

Curso de radiologia

Tem vontade de atuar na área da saúde? Então conheça o curso de radiologia! Com essa formação, o aluno pode trabalhar em clínicas, hospitais e laboratórios, ocupando uma função essencial para a medicina moderna!

Nesses lugares, ele fica responsável por exames como tomografias computadorizadas, mamografias, radiografias e ressonância magnética. Além de dar suporte também durante os processos de radioterapia e Medicina Nuclear, que ajudam no tratamento de doenças.  

Ficou interessado pela carreira? Então continue lendo e saiba mais sobre esse curso oferecido pela Estácio Universidade

O que se estuda no curso de Radiologia?

O curso de Radiologia pode ser tanto técnico quanto tecnólogo. No primeiro caso, ele tem duração média de dois anos. Já o segundo, dura aproximadamente três anos. 

Em ambos, os alunos estudam a base técnica da radiologia, além de aprender a manusear os equipamentos e também entender as questões éticas por trás do trabalho. Assim como são orientados sobre os cuidados necessários ao trabalhar com a radiação.

A principal diferença, porém, é que o tecnólogo é uma graduação. Por isso, tem uma formação mais completa e aprofundada. Inclusive com outras disciplinas que podem auxiliar no desenvolvimento da carreira, como empreendedorismo e gestão.

Quer ver com mais detalhes quais são as disciplinas do curso de radiologia? Então confira a seguir a grade curricular desse curso de Estácio!

  • Desenvolvimento Humano e Social;
  • Estrutura e Função Humana Básica;
  • Ética e Profissionalismo;
  • Introdução à Radiologia;
  • Elementos e Equipamentos da Radiologia Convencional;
  • Estilo de Vida, Saúde e Meio Ambiente;
  • Sistemas Corporais;
  • Processos Biológicos Básicos;
  • Incidências Radiológicas Básicas;
  • Primeiros Socorros;
  • Metodologia Científica;
  • Incidências Radiológicas Avançadas;
  • Patologia e Diagnóstico Radiológico;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Mamografia e Densitometria Óssea;
  • Saúde Coletiva;
  • Processamento de Imagem;
  • Proteção Radiológica e Biossegurança;
  • Ultrassonografia e Radiologia Forense;
  • Radiologia Odontológica;
  • Gestão em Serviços de Saúde;
  • Radioterapia;
  • Medicina Nuclear;
  • Radiologia Intervencionista;
  • Sistemas de Informação;
  • Empreendedorismo;
  • Radiologia Industrial;
  • Radiologia Veterinária.

Além disso, para concluir o curso superior, o aluno vai precisar passar pelo Estágio Supervisionado e também entregar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Mercado de trabalho na área de Radiologia

Gostou de conhecer mais sobre o curso de Radiologia? Então você deve estar se perguntando como funciona o mercado de trabalho na área. 

Logo de cara, vale avisar que o segmento da saúde é o que mais contrata os formados no curso. Clínicas, hospitais, policlínicas e laboratórios das mais variadas especialidades (incluindo odontologia e veterinária) costumam concentrar a maioria das vagas de técnico em Radiologia. 

Mas também é possível atuar em outros locais, como você viu no início do texto. Existem graduados em Radiologia que trabalham em portos e aeroportos, conferindo bagagens, e até na indústria alimentícia, fazendo a esterilização de alimentos com processos radiológicos. Ou ainda na construção civil, mapeando encanamentos, instalações elétricas, entre outros espaços impossíveis de localizar a olho nu. 

Por isso, se a sua intenção é ter um grande leque de opções de carreira, procure uma instituição de ensino que ofereça também disciplinas variadas. E não apenas focadas na atuação em hospitais. 

Rotina da profissão

Aliás, se você tem curiosidade para saber como é a rotina do radiólogo, pode saber de antemão que as principais funções não variam muito nas diferentes áreas de atuação. Já que se trata de uma profissão bem operacional.

Mesmo assim, existem algumas questões que você deve considerar na hora de escolher o seu segmento. A principal delas é que, no setor de saúde, você vai ter muito contato com os pacientes. Portanto, prepare-se para isso se for trabalhar nesse ramo. 

Já na indústria, na construção civil e nas outras áreas, talvez o contato com o público seja menor. Então se você não é uma pessoa que gosta muito desse tipo de relacionamento no trabalho, talvez seja melhor escolher este caminho!

Além disso, vale lembrar que o técnico em radiologia, ou radiólogo, não faz a mesma coisa que o radiologista, que tem formação médica. Por isso, o radiólogo não pode atuar em cirurgias, nem receitar terapias ou medicamentos. Seu trabalho se limita a executar aquilo que foi solicitado pelo médico.

Salário

O rendimento médio de um técnico em radiologia no Brasil é R$ 2.399,57 por mês, mas pode variar para cima, dependendo do nível de experiência e também da sua formação. 

Como escolher o curso?

Gostou de saber mais sobre o curso de Radiologia e decidiu seguir essa carreira? Então nossa última dica é com relação à instituição de ensino em que você vai se matricular. 

Procure faculdades e escolas técnicas sérias, com infraestrutura adequada para a sua formação e laboratórios específicos. Além de um currículo completo, que aborde todas as áreas da Radiologia com as quais você pode trabalhar no futuro. 

Também se lembre de conferir o currículo dos professores e veja se a instituição oferece atividades voltadas para a prática da profissão. 

Tudo isso vai te ajudar a sair na frente da concorrência na hora de procurar um emprego. Além de oferecer conhecimentos que você vai levar para a vida toda!

Como funciona o cálculo de reajuste dos planos de saúde para empresas?

Se você chegou até este artigo para entender como é calculado o reajuste do seu plano de saúde saiba que vamos a fundo sobre esse assunto tão importante. Afinal de contas, é muito importante entender como funciona esse reajuste anual para evitar gastos desnecessários ou qualquer tipo de surpresa negativa no plano de saúde da sua empresa.

Neste artigo vamos te explicar como é calculado o reajuste anual do seu plano de saúde empresarial fazendo com que você não tenha mais surpresas. Continue lendo a postagem para compreender tudo sobre esse assunto tão importante para sua empresa.

Mas antes de falar sobre esse assunto tão importante, não deixe de acompanhar tudo sobre os valores dos planos de saúde individuais, familiar e empresarial através deste site.

Reajuste anual nos planos de saúde empresariais

Reajuste anual nos planos de saúde empresariais

Em resumo os cálculos para reajuste nos planos de saúde que ocorrem anualmente variam segundo o número de vidas das empresas e também através da faixa etária dos beneficiários do convênio médico. Confira abaixo mais detalhes sobre o funcionamento desses reajustes que ocorrem anualmente:

Planos de Saúde para Empresas com até 29 vidas (regulamentadas pela RN 309):

Pela resolução normativa 309, da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), todas as empresas com um número menor de 30 vidas serão reunidas em um único grupo (chamado de pool). Para elas, a administradora do convênio médico irá aplicar a mesma taxa de reajuste anual.

O cálculo para reajuste anual é feito pela administradora de saúde e funciona da seguinte forma: a soma de todos os custos gerados pelo pool em cada atendimento médico realizado dividido pelo valor que foi pago pelas empresas durante o período analisado em questão

A porcentagem resultante desse cálculo será informada à ANS e aplicada a todo o grupo.

Planos de saúde para Empresas com 30 vidas ou mais:

Para os contratos de planos de saúde empresariais com um número superior a 30 vidas cadastradas ou não regulamentados pela RN 309, o valor de reajuste anual será exclusivo e com regras estipuladas no contrato. Alguns contratos, por exemplo, levam em consideração a flutuação dos custos médicos com a sinistralidade (valor gerado ao utilizar o convênio médico).

Para saber mais sobre esse tipo de caso que é bastante específico, é necessário verificar o contrato vigente com a operadora de saúde.

Como é feito o reajuste do valor de planos de saúde empresariais por faixa etária?

Outro ponto de atenção para o reajuste dos planos de saúde é a faixa etária dos conveniados pela empresa. Basicamente, os reajustes anuais por faixa etária cumprem aos limites da variação de preço definidos pela ANS que é a responsável por regulamentar a operação das administradoras de Saúde no Brasil. Resumidamente falando, ele ocorre somente quando os beneficiários do plano de saúde empresarial mudam de faixa etária.

Conclusão sobre o reajuste anual dos planos de saúde empresariais

Conforme vimos acima, há diversas regras para o reajuste anual dos planos de saúde empresariais. Cabe destacar aqui em nossa conclusão sobre o assunto que é muito importante ficar atento também ao contrato em vigência para evitar surpresas, pois com isso você evita qualquer tipo de brecha para surpresas negativas na hora do reajuste anual.

 Esperamos que nosso super artigo sobre “como calcular o reajuste dos planos de saúde empresariais” tenha te ajudado. Não deixe de compartilhar esse artigo com seus amigos e deixe logo abaixo um comentário.

Faculdade de gastronomia: curso, carreira e mercado de trabalho

faculdades gatronomia

Gosta de inventar receitas, assistir programas de culinária e surpreender a família e os amigos com pratos deliciosos? Então a faculdade de gastronomia pode ser uma excelente opção para você! E se acha que esse curso ensina apenas a cozinhar, vai se surpreender com a grade curricular. 

Além de aprender sobre técnicas, ingredientes e receitas, o estudante de gastronomia também descobre como montar e gerir um restaurante. Assim como estuda para coordenar equipes e garantir a segurança alimentar daquilo que é servido. 

Ficou com curiosidade para saber mais sobre o curso? Então continue lendo! Neste artigo, vamos te mostrar como funcionam as matérias, a carreira depois de formado e as possíveis áreas de atuação. Aliás, um spoiler: você pode saber mais sobre a faculdade de graduação também no site da FMU, que oferece essa graduação! 

Como funciona a faculdade de Gastronomia?

O primeiro passo antes de começar a cursar gastronomia é decidir qual tipo de formação você quer ter no currículo. Na área, existem duas formações, o bacharelado (com duração média de 4 anos) e o tecnólogo (que geralmente dura 2 anos).

A principal diferença entre eles é a quantidade de matérias teóricas e a profundidade de alguns conteúdos. Como o bacharelado tem mais horas de aula, ele costuma oferecer disciplinas um pouco mais teóricas e aprofundadas.

Mas não se preocupe, ambas as opções tem muitas matérias práticas para você aprender fazendo.

Grade curricular

Quer alguns exemplos das aulas que você vai encarar na faculdade de gastronomia? Então confira abaixo as matérias do Tecnólogo em Gastronomia da FMU.

  • Antropologia e Cultura Brasileira;
  • Bebidas e Harmonizações;
  • Ciência dos Alimentos;
  • Comunicação;
  • Confeitaria;
  • Controle Higiênico e Sanitário dos Alimentos;
  • Cozinha Brasileira;
  • Cozinha Europeia;
  • Cozinha Internacional;
  • Cozinha Técnica de Carnes e Aves;
  • Cozinha Técnica de Peixes e Frutos do Mar;
  • Desafios Contemporâneos;
  • Fundamentos da Cozinha Profissional;
  • Garde Manger;
  • Gastronomia Contemporânea;
  • História e Princípios da Gastronomia;
  • Panificação;
  • Planejamento de Cardápio de Composição de Custos;
  • Planejamento e Gestão em Gastronomia;
  • Processo Criativo em Gastronomia;
  • Projeto em Gastronomia Aplicada;
  • Serviço de Salão, Restaurantes e Eventos.

Além disso, o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e o estágio não são obrigatórios segundo o Ministério da Educação, mas podem ser exigidos dependendo da instituição. 

Áreas de atuação

Todas essas disciplinas oferecidas na faculdade de gastronomia servem para garantir que o graduado tenha capacidade de atuar nas diferentes áreas do segmento. Saiba mais sobre cada uma delas a seguir!

Bares, restaurantes e outras cozinhas

A área de atuação mais comum para os gastrônomos é na cozinha de bares e restaurantes. Geralmente, esse profissional começa como auxiliar e pode ser promovido até chefe de cozinha.

Como chefe, ele vai liderar a equipe e precisa ter boas noções de gestão de pessoas e administração de empresas. 

Mas além dos estabelecimentos tradicionais, o profissional de gastronomia também pode trabalhar na cozinha de refeitórios de empresas, navios, hospitais, entre outros. 

Hotelaria

Outra opção para quem se forma em gastronomia é trabalhar em hotéis, pousadas e outras empresas do ramo. Nesses estabelecimentos, a cozinha não para e está sempre trabalhando para oferecer refeições de qualidade aos hóspedes.

O profissional de gastronomia, então, vai coordenar o cardápio, gerir a compra de ingredientes e liderar toda a equipe. 

Eventos

O mercado de eventos é outro segmento que tem crescido muito no país e pode ser uma boa oportunidade para os profissionais da gastronomia.

Seja em eventos corporativos ou festas de casamento, aniversário e bodas, um bom chefe de cozinha é essencial. Afinal, ele vai garantir todas as refeições dos participantes, além do tradicional coffee break. 

Quem trabalha na área costuma ser autônomo ou trabalhar em buffets e vai ser responsável por oferecer diferentes opções de menu, além de coordenar a equipe no dia e preparar as refeições. 

Nesse segmento, os profissionais costumam trabalhar menos dias por semana, mas também ficam muito mais horas em serviço. 

Confeitaria e panificação 

Ser um Chef Pâtissier também é uma especialização viável para quem quer focar a sua área de atuação na confeitaria e panificação. 

Nesses casos, o profissional pode atuar em hotéis, cafés, padarias e confeitarias. Além de ter a opção também de abrir seu próprio negócio de doces e sobremesas sob encomenda para eventos. 

Desenvolvimento de produtos

Além disso, existe uma opção de trabalho menos conhecida no ramo da gastronomia: o desenvolvimento de produtos industrializados. 

Isso porque lasanhas, pizzas, sorvetes, molhos e outros alimentos precisam de profissionais da culinária para ajudar a desenvolver suas receitas e testar a viabilidade. Então é uma área mais restrita, mas que também oferece oportunidades interessantes. 

Perfil do profissional 

Pode ser que você esteja se perguntando quais habilidades deve ter para fazer faculdade de gastronomia. 

Assim, vale avisar de cara: o profissional que atua com culinária precisa ser criativo, adaptar-se bem a mudanças, trabalhar bem em equipe e ser muito bom em solucionar problemas. 

Afinal, o que não falta em uma cozinha são imprevistos, não é?

Além disso, na maioria das áreas de atuação o gastrônomo assume posições de liderança e vai ter que ser um bom gestor de pessoas. 

Salários

Por último, vamos falar sobre os salários nesse segmento? Como você viu, o seu cargo vai variar conforme a sua área de atuação. Por isso, os salários também tendem a ser diferentes. 

Como base, vamos usar a função de Chefe de Cozinha. Nesse caso, o pagamento médio é de R$ 2.105,98 mensais para uma jornada de 44 horas semanais, podendo chegar até R$ 4.666,67, de acordo com dados do governo federal. 

Mas esses salários valem para profissionais CLT. Então se você quiser, pode também abrir o seu próprio negócio. As opções para quem se forma na faculdade de gastronomia são amplas e sua carreira pode ser muito bem sucedida. Basta escolher uma boa instituição de ensino, como a FMU. Faça já sua matrícula e comece essa jornada!