10 peças de equipamento médico de que todos os hospitais precisam

Os hospitais precisam estar preparados para qualquer coisa que possa entrar pelas portas. É por isso que manter peças-chave de equipamentos médicos sempre à mão é tão crucial para fornecer atendimento completo.

Para fornecer tratamento abrangente aos pacientes, existe um conjunto padrão de equipamentos que todos os hospitais devem ter preparado. Essa lista de equipamentos médicos geralmente pode ser reformada e nova, permitindo que os hospitais tenham recursos para realizar reservas para essas peças-chave.

1. Macas de hospital

O transporte de pacientes é muito importante ao lidar com emergências. Este equipamento é um item indispensável para os hospitais manterem à mão enquanto os pacientes encaminham seus cuidados.

2. Desfibriladores

Comumente usado em situações de risco de vida, como arritmias cardíacas ou taquicardia, os desfibriladores restauram o ritmo normal do coração. São ferramentas essenciais para as quais um hospital sempre precisa de backups.

3. Máquinas de Anestesia

As máquinas de anestesia são projetadas para fornecer um suprimento preciso e contínuo de gases medicinais para manter um nível adequado de anestesia ao paciente. As modernas máquinas de anestesia incluem ferramentas adicionais, como ventilador, unidade de sucção e dispositivos de monitoramento de pacientes.

4. Monitores do Paciente

Os monitores de pacientes são peças padrão de equipamentos médicos que acompanham com precisão o estado e a saúde do paciente durante e após a cirurgia. Eles são necessários para pacientes adultos, pediátricos e neonatais.

5. Esterilizadores

Os esterilizadores de hospitais matam todas as formas de vida microbiana, incluindo fungos, bactérias, vírus, esporos e todas as outras entidades presentes nos instrumentos cirúrgicos e outros itens médicos. Uma autoclave esteriliza equipamentos e suprimentos usando vapor saturado de alta pressão por um curto período de tempo.

6. Máquinas de ECG / ECG

As máquinas de eletrocardiograma (ECG) registram a atividade elétrica do coração durante um período de tempo e permitem que os profissionais de saúde monitorem o ritmo geral do coração e identifiquem quaisquer anormalidades.

7. Mesas Cirúrgicas

Mesas cirúrgicas são necessárias para um hospital. Para a preparação do paciente, procedimentos cirúrgicos e recuperação, esses equipamentos são essenciais.

8. Aquecedores de manta e fluido

As temperaturas corporais que não são mantidas durante a cirurgia podem levar a complicações pós-cirúrgicas, como hipotermia perioperatória, hospitalização e recuperação prolongadas e aumento do risco de infecção. É por isso que aquecedores de manta e aquecedor de fluidos são tão essenciais para os hospitais.

9. Unidades electrocirúrgicas

Uma unidade eletrocirúrgica é usada em cirurgia para cortar, coagular ou alterar tecidos, geralmente para limitar a quantidade de fluxo sanguíneo em uma área e aumentar a visibilidade durante uma cirurgia. Este equipamento é crucial para cauterizar e minimizar a perda de sangue durante a cirurgia.

10. Luzes cirúrgicas

As luzes cirúrgicas são uma parte obrigatória de qualquer ambiente cirúrgico para ajudar os cirurgiões a trabalhar sob condições de iluminação adequadas.


Desfibriladores, monitores de pacientes, mesas cirúrgicas, eletrocardiogramas, máquinas de anestesia, esterilizadores, luzes, ultrassons e unidades eletrocirúrgicas, aquecedores de manta / fluido são todos os equipamentos hospitalares necessários. Mantê-los à mão é fundamental para o sucesso operacional de um hospital e para os cuidados de saúde nele prestados.

Dicas Para Ganhar Peso Sem Prejudicar A Saúde

Ganhar Peso Sem Prejudicar A Saúde

Assim como há pessoas que investem em dietas para perder peso, existem aqueles que desejam ganhar peso para alcançar o resultado de corpo ideal.

Apesar disso, várias dietas são direcionadas para esses dois tipos de pessoas, a qual, utiliza-se de suplementos que ajudam a alcançar o objetivo final.

Os treinos constantes em uma academia e uma boa alimentação são os principais aliados para quem quer perder ou ganhar peso.

Por isso, quando se trata de dieta saudável para ganhar peso é necessário se informar adequadamente quais os alimentos devem compor sua lista de compras e os exercícios que podem auxiliar no ganho de massa.

Consulte um profissional de saúde

Essa dica é essencial para começar seu processo de ganho de peso, principalmente se tratando de adquirir com saúde. Por esse motivo, procure um médico e nutricionista capacitado que possa te ajudar em sua dieta calórica.

Outra sugestão é procurar um preparador físico ou treinador que possa te orientar a respeito de treinos e exercícios que ajudam no ganho de massa saudável.

Invista em uma boa alimentação rica em carboidratos e gorduras boas

A ideia é ganhar massa saudável e não gordura, por isso fuja dos fast food e comidas calóricas.

Os alimentos com gordura trans, frituras e adocicados possui grandes quantidades de ingredientes prejudiciais à saúde, que consequentemente te darão peso, mas em quantidade de gorduras ruins.

Diante disso, invista em alimentos ricos em carboidratos “bons” como a batata doce, feijão preto, lentilha, aveia, couve e outros grãos e vegetais que apresentam alto índice em fonte de energia.

As gorduras boas que podem ser encontradas em grãos como castanhas e nozes, e frutas como o coco e abacate. Porém, cabe ressaltar que existe uma quantidade para consumir este tipo de gordura, para assim não ser maléfica para sua dieta.

Separe um tempo para as atividades físicas

Por mais que você queira perder peso, uma rotina diária de exercícios é fundamental para alcançar seu objetivo.

Dessa forma, prefira os exercícios mais pesados como a musculação que fortalece os músculos e promove um ganho significativo de massa.

É importante que o preparador físico esteja sempre atento ao seu treino, sendo preciso trocar o exercício quando necessário.

A importância do profissional preparador físico também se dá pela maneira errada de fazer alguns exercícios, que podem ser prejudiciais para os músculos e articulações.

Uma das causas comuns de lesões e inflamações é a influência da postura corporal durante os treinos e no dia a dia, que podem também ser responsáveis das gorduras localizadas na região do abdômen.

Coma bem antes e depois dos treinos

Outra última sugestão e não menos importante é o investimento em boa alimentação antes e depois da atividade física, sendo o ato de comer bem um grande aliado quando o assunto é ganhar peso sem prejudicar a saúde.

Os alimentos que já mencionamos pode ser inclusos em sua dieta, além disso, você ainda poderá contar com melhores suplementos hipercalóricos para ajudar significativamente no ganho de massa corporal, porque algumas pessoas mesmo consumindo alimentos calóricos podem ter dificuldade de engordar.

Para consumir suplementos de qualidade, esteja atento às finalidades de sua composição, sendo alguns produtos vitamínicos indicados somente para o pós-treino.

No entanto, existem componentes presentes nos suplementos que podem prejudicar a saúde,  por isso a importância de consultar um profissional de saúde para orientação de uma dieta adequada para seu corpo.

Suplementos podem estar destruindo sua saúde

Se você deseja obter um medicamento com receita médica, precisa visitar um médico. Mas se você quiser experimentar um suplemento, basta uma visita à farmácia do bairro. Lá, você encontrará prateleiras cheias de suplementos alimentares, incluindo vitaminas, ervas, minerais e vegetais.

Hoje existem 22 vezes mais suplementos disponíveis nas farmácias do que há 20 anos.

libid gel

Embora possa parecer uma coisa boa que essas pequenas pílulas sejam incrivelmente fáceis de obter, na verdade é um problema. 

Alguns dos suplementos atualmente disponíveis nas prateleiras das lojas são embalados com ingredientes que podem não só ser ineficazes no tratamento do que o aflige, mas também podem ser prejudiciais e levar a problemas sérios como danos a órgãos, câncer e possivelmente até a morte.

O site Consumer Reports listou 15 ingredientes perigosos , incluindo o ioimbina, que deveria aumentar o libido, mas pode aumentar sua pressão sanguínea, e o extrato de chá verde em pó, destinado a ajudar na perda de peso, mas pode causar danos no fígado.

Estes suplementos são um problema por duas razões. Primeiro, eles são perigosos e podem mexer com os medicamentos que você está tomando atualmente, como antidepressivos e drogas para afinar o sangue, como aspirina.

Segundo, eles não estão sendo verificados antes de chegarem às prateleiras das lojas. Os suplementos naturais não precisam ser aprovados pelo Anvisa, portanto, eles não têm a supervisão e os testes pelos quais outros medicamentos vendidos sem receita e sem receita médica passam.

O risco depende da qualidade dos ingredientes, quanto tempo você os tomou e das condições médicas pré-existentes.

Até que sejam necessárias mais verificações para que os suplementos cheguem às mãos do consumidor, sua melhor adiar o uso de qualquer suplemento natural, até que você possa conversar com um médico, que pode colocá-lo em uma dieta mais adaptada a você e plano de exercícios para alcançar os mesmos resultados.

Depilação a laser: entenda como funciona

A depilação a laser é um dos tratamentos para a remoção de pelos no corpo, que traz um excelente benefício e alívio para aqueles que se incomodam tanto com essa condição. No entanto, é também um tratamento que por vezes causa muitas dúvidas e questionamentos naqueles que desejam se submeter ao mesmo.

Pensando em auxiliar pessoas com dúvidas e o desejo de realizar a depilação a laser, preparamos esse artigo completo com todas as informações importantes e relevantes que são necessárias, antes de marcar as primeiras seções do procedimento.

O que é a depilação a laser

A depilação a laser é um dos procedimentos estéticos mais procurados, tanto dentre o público feminino como também, masculino.

Com a realização desse procedimento pessoas que tem pelos pelo corpo que são muito grandes, grossos ou mesmo, em grande quantidade podem encontrar na depilação a solução para os problemas e assim, ter uma pele livre de pelos e para as pessoas que gostam, uma pele mais limpa, lisinha e macia.

Em nosso organismo existe a derme que é muito rica em vasos sanguíneos e nutrientes, que recebem os estímulos e informações para a multiplicação das células e também, dos pelos que na verdade são considerados como uma forma de proteção para a nossa pele e organismo.

No entanto, por diferentes razões existem pessoas que preferem se livrar dessa proteção para assim, se sentir mais bonito ou mesmo, conseguir cuidar melhor da sua pele.

Através da depilação a laser é possível remover os pelos de forma aparente e com a continuação do tratamento, atuar de forma direta na raiz e nas células formadoras do pelo, de forma que não será mais possível o crescimento forte e acelerado dos pelos em regiões específicas do corpo.

Um dos métodos que recebem o selo e comprovação de que realmente consegue atingir as células responsáveis, pela produção dos pelos é a depilação a laser e assim, consegue inclusive proporcionar diferentes benefícios para quem deseja se submeter a este procedimento.

Como a depilação a laser funciona

A depilação a laser funciona a partir do disparo de energia no formato de luz. Essa energia quando consegue entrar em contato com a pele, atinge diretamente a melanina que é a responsável pela força e coloração dos pelos.

Desse modo e a cada sessão que passa, os pelos vão ficando mais claros, finos e fracos de forma que começa a cair gradativamente.

Fora o fato de que não tem força para crescer como antes, dependendo da quantidade de sessões que são realizadas a luz consegue atingir até mesmo por de baixo da pele, de forma que as células que produzem o crescimento do pelo, também são diretamente atingidas e danificadas.

Sendo assim os pelos não apenas crescem mais fracos como também, podem não crescer mais de forma que a depilação a laser, pode ser considerado como um tratamento eficaz e definitivo para a depilação.

Com o passar do tempo a energia que foi aplicada em forma de luz, poderá perder a força no organismo, o que irá ocasionar novamente no aparecimento das células e crescimento dos pelos na parte do corpo em que foi realizado o procedimento.

Para não voltar a ter maiores incômodos com o crescimento rápido e continuo dos fios, pode ser necessária a realização de sessões de manutenção.

No caso de pessoas que possuem uma coloração mais escura nos pelos, nesses casos é possível que sejam realizadas uma quantidade menor de sessões e com excelente índice de satisfação.

Isso se deve especialmente ao fato de que quanto maior quantidade de melanina nas células, mais escuros serão os pelos e dessa forma, quando aplicada a luz do laser a melanina consegue reter maior quantidade da luz o que acaba danificando diretamente a produção e crescimento dos pelos.

Já no caso das pessoas que possuem os pelos mais finos e principalmente, mais claros poderá ser necessário uma quantidade maior de sessões, para que o procedimento realmente consiga causar efeito na pele a ser tratada.

Dúvidas mais comuns a respeito da depilação a laser

Um dos principais cuidados que precisam ser observados antes e depois da depilação a laser, é com relação à exposição ao sol.

Como a pele estará muito sensível após a realização do procedimento, se faz necessário que os cuidados principais não sejam negligenciados e até mesmo por isso, épocas como outono e inverno são as mais indicadas para a realização da depilação a laser.

Ainda com relação ao sol é preciso evitar realizar o procedimento com a pele bronzeada especialmente, pelo fato de que quando o laser é aplicado com a pele tendo o bronzeado, pode ocasionar manchas que não terá como retirar futuramente, danificando a pele para sempre.

Existe ainda um cuidado importante e que por vezes, as pessoas não entendem se é verdadeiro ou não.

Como vimos ao longo desse artigo, a depilação a laser possui a energia em forma de luz suficiente para conseguir eliminar os pelos e ainda, alterar as células que são responsáveis pela sua produção.

Por tanto, é possível dizer que a depilação a laser é um procedimento definitivo especialmente, quando são realizadas grande quantidade de sessões que conseguem impossibilitar, o crescimento de pelos por um longo período.

E aqui está a grande diferença. Passado um certo tempo que o profissional irá indicar podendo ser seis meses, um ano ou outro período é necessário que o paciente retorne à clínica, para realizar uma sessão de manutenção, para continuar evitando que os pelos cresçam.

Por tanto, as sessões de manutenção também devem ser realizadas para cuidar do procedimento e assim, manter os benefícios da depilação a laser por um tempo ainda maior do que o esperado.

Outro cuidado muito importante e que não pode ser deixado de lado, é a pesquisa que deve ser feita para identificar as empresas que realizam esse procedimento assim como, os profissionais que são responsáveis pelo mesmo.

É de grande importância pesquisar inclusive com outros pacientes que já foram atendidos no mesmo estabelecimento, para identificar se houve algum tipo de problema ao longo do procedimento, para identificar e assim evitar que aconteça novamente podendo causar novos prejuízos aos pacientes.

Mais dicas no site: Skin Beauty

Enfermeiro, atualize-se com o Curso Online de Enfermagem do Trabalho

Você é enfermeiro a quanto tempo? 5 anos? Talvez menos ou mais que isso. Mas o que eu preciso mencionar para você é que está na hora de atualizar mais os seus conhecimentos em enfermagem do trabalho.

A verdade é que a enfermagem não para de evoluir e fazer novas descobertas, e por isso, atualizar-se mostra o quanto você ama a profissão e gostaria de conhecer mais sobre ela.

Por isso, lhe apresento um curso online capaz de lhe dar todas as atualizações necessárias sobre o assunto. Quer saber mais? Então vem comigo agora mesmo.

A importância de atualizar-se por meio do curso de Enfermagem do Trabalho

Se hoje, em todas as profissões como a indústria, a investigação científica serve para resolver problemas e fornece a base para atividades de programação, por que a profissão de enfermagem deveria ser uma exceção?

A profissão de enfermagem é uma disciplina em contínua evolução e, como todas as demais, necessita de uma revisão contínua para garantir uma prática clínica segura e eficaz.

Fazer um curso de enfermagem do trabalho visa desenvolver conhecimentos específicos para resolução de problemas e melhoria do atendimento.

curso de enfermagem do trabalho

Pode-se dizer, portanto, que o curso é um processo de autoaprendizagem contínua do enfermeiro no qual a assistência ao paciente individual estimula a pesquisa da literatura biomédica de informação relevante para a prática do cuidado em si.

O Conselho Internacional de Enfermeiros do ICN em 2008 (International Council of Nurses) define pesquisa em enfermagem:

“um processo científico e sistemático que visa gerar novos conhecimentos, responder a perguntas ou resolver problemas, gerar novas questões”

O termo pesquisa define um processo intencional, sistemático, objetivo e circular que visa confirmar, modificar e aumentar o conhecimento sobre a realidade factual e as ligações entre os diferentes fenômenos.

O objetivo do curso de enfermagem do trabalho é fortalecer e ampliar o conhecimento atual sobre o cuidado de enfermagem, a fim de contribuir para a melhoria dos serviços prestados e a qualidade de vida do paciente.

Ampliando os seus conhecimentos na área

A ação profissional é baseada nas habilidades que são resultado de conhecimento, habilidades e experiência: o curso de enfermagem do trabalho, de fato, começa quando passamos da assistência simples para uma mais complexa, baseada na capacidade de tomar decisões informadas, começando com de informações e conhecimentos possuídos. 

O curso também serve para documentar os serviços que os enfermeiros prestam, para estudar cada vez mais as diferentes dimensões das necessidades de cuidado e avaliar as atividades que visam satisfazê-las.

Um caminho para o aprendizado decorre da curiosidade e da capacidade de fazer perguntas a partir da prática diária. 

Para continuar no estímulo inicial, é necessário conhecer a literatura e a metodologia de pesquisa, o que permite desenvolver a questão em um caminho estruturado e encontrar, ao final, as respostas. 

Enfermagem é uma disciplina que se justifica em um corpo sistemático de conhecimento, único e específico, em evolução contínua e, como todas as outras disciplinas, necessita de uma revisão contínua para garantir uma prática segura e eficaz. 

Outro objetivo do curso de enfermagem do trabalho é desenvolver conhecimentos específicos para a resolução de problemas e melhoria do atendimento ao paciente.

A profissão de enfermagem está mudando rapidamente impulsionada pelas inumeráveis ​​inovações legislativas, educacionais e tecnológicas e pela constante e contínua consolidação do conhecimento científico que sustenta nossa disciplina. 

Quando vai começar seu curso?

O valor de uma disciplina e a consistência do conhecimento são fortemente interdependentes e esse valor é expresso em termos de autonomia profissional, reconhecimento social e na capacidade de atrair recursos.

Estes recursos serão utilizados na sua própria pesquisa.

O curso em si, visa lhe atualizar, para que você possa estar por dentro das novas descobertas e de novos métodos de realizar certas ações, ajudando o paciente naquilo que é preciso.

Por isso, matricule-se agora mesmo no curso de enfermagem do trabalho! Você só tem a ganhar e com certeza irá se manter atualizado sobra a enfermagem do mundo atual.

Saiba Tudo Que Precisa Sobre A Anatomia Do Pé – O Guia Completo

A anatomia do pé, diz respeito a uma das partes mais importantes presentes no corpo humano.

Uma vez que, uma de suas principais funções, é a sustentação corporal. Assim como, a capacidade de permitir o deslocamento deste.

Dessa forma, o pé é a extremidade do corpo que se encontra em contato direto com o solo.

Possuindo assim, 26 ossos estruturados de uma forma complexa. Sendo capaz de formar ainda, dois tipos de pés e 3 tipos de pisadas.

Além disso, encontramos nessa estrutura também, o calcanhar, tornozelo e a planta do pé.

Então, se você quer saber mais sobre sua anatomia. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre os pés!

Anatomia Do Pé e A Sua Estrutura

Pé e A Sua Estrutura

O pé humano, possui além de seus 26 ossos, uma divisão destes em 3 partes que irei abordar a seguir.

1. Tarso:

Sendo assim, o correspondente da metade traseira do pé, abrangendo sete de seus ossos.

  • Calcâneo;
  • Tálus;
  • Cubóide;
  • Navicular;
  • Cuneiformes Lateral, Intermediário e Medial (3 tipos).

Também chamados de ossos tarsais. Sua estrutura é comparada a do carpo, localizada na mão. Portanto, seus dois ossos maiores (calcâneo e tálus), são responsáveis pela sustentação do corpo e seu peso.

  • Calcâneo: articula com a parte superior da fíbula e a tíbia. Em sua superfície posterior, está inserido o tendão relativo aos músculos da panturrilha. Já a parte que encosta no solo, se chama tuberosidade do calcâneo.
  • Tálus: osso responsável por formar o calcanhar. Seu sustentáculo, é caracterizado por uma projeção medial.
  • Outros: cubóide na lateral, navicular no médio e cuneiforme em três partes (como citados anteriormente, pelos seus nomes) logo após o metatarso.

2. Metatarso:

Correspondendo assim, ao metacarpo da mão, a anatomia do pé nesta região possui 5 ossos pequenos e alongados.

Denominados de ossos metatarsais, numerados de I a V. Contando a partir do lado medial, ou interno.

  • Hálux: o primeiro metatarso encontra-se em sua base, desempenhando a função importante de apoio ao peso corporal.

Se comparados ao metacarpo (mão), esses ossos são mais proximamente paralelos entre si.

3. Falanges:

Conhecido pela maioria das pessoas como dedos, no total a anatomia do pé possui 14 falanges.

E, quando comparadas com os dedos das mãos, são menores levando a uma menor habilidade. Além disso, existem 3 tipos de falanges:

  1. Distal;
  2. Média;
  3. Proximal.

Desse modo, cada dedo possui os 3 tipos de falanges. Exceto o hálux (dedão do pé), que possui apenas duas.

Função Da Anatomia Do Pé, Seus Tipos e Pisadas

Função Da Anatomia Do Pé

Portanto, podemos dizer que as funções do pé são classificadas em duas, sendo assim:

  • Suporte ao peso corporal;
  • Alavanca de impulsão para frente (caminhar e correr).

Devido a sua estrutura multicomponente, o pé é flexível. Evitando problemas de desempenho.

1. Tipos de Pé Existentes:

Então, agora iremos falar um pouco sobre os dois tipos existentes, o pé cavo e pleno.

1.1) Pé Cavo

Caracterizado então, pelo tipo de pé em que se nota o arco longitudinal medial mais elevado.

Essa deformidade, é comum em cerca de 20% da população. Dentre desse percentual, boa parte é de pé cavo idiopático.

Ou seja, não existe uma etiologia conhecida para sua ocorrência. Mas, para a outra porcentagem, suas causas são:

  • Congênitas: existindo dois tipos. Segundo um deles, o pé equinocavovaro, surge das correções parciais dos pés tortos. E, o pé cavovaro rígido causado pela barra calcaneonavicular.
  • Neurológicas: relacionadas então, ao desequilíbrio muscular, é a causa mais comum de todas. Podendo ser decorrente de acidentes vasculares encefálicos, paralisia infantil e/ou cerebral, doenças medulares ou de Charcot-Marie-Tooth.
  • Traumáticas: chamados de pé cavo pós-traumático, ele é consequência das fraturas no colo do tálus ou de síndromes comportamentais dessa estrutura

Além disso, os casos de pé cavo sintomático, são aqueles em que são reportadas dores no calcanhar.

E, metatarsalgia devido a pressão exercida na região. Uma vez que, a elevação do arco deixa este com menor apoio no mediopé.

Causando ainda, um maior impacto no calcanhar, aumentando muito as dores para pessoas que praticam atividades com alto impacto.

Sendo comum também, a dificuldade de adaptação aos calçados, para esse tipo de pé.

1.2) Pé Plano

Conhecido também, como pé chato ou pé prono, aqui o arco longitudinal medial, é baixo ou desabado.

Mas, não existe um consenso ou parâmetro clínico/radiográfico, para determinar quanto deve existir de rebaixamento para ser considerado plano.

Em geral, os pés planos são assintomáticos. Contudo, um percentual de pessoas com esse pé apresenta:

  • Dores;
  • Disfunções.

Que podem ser identificadas por meio de avaliações clínicas de sua estrutura.

Existem ainda, pacientes que alegam perceber aumento no tamanho de seu pé. Bem como, que ele fez rotação para o lado de fora ou que seu arco “caiu”.

Nesses casos, nos quais a estrutura sofre alterações, deve-se investigar o diagnóstico de:

  • Disfunção do tendão tibial posterior.

2. Tipos de Pisadas:

Por fim, iremos falar sobre as pisadas que o pé pode apresentar, existindo 3 tipos.

  • Neutra: sendo assim, essa pisada possui arco com tamanho normal. Ou seja, ao tocar o solo o pé ele faz um rolamento interno, absorvendo e distribuindo força. Para corredores que possuem peso ideal, a pisada plana oferece uma melhor estabilidade.
  • Pronada: nesse tipo de pisada vemos uma pronação, causada por um arco pequeno, quando encosta no solo. Pronação, por sua vez, significa inclinação em que a face interior se encontra para baixo, causando rotação ou torção. Quando elevada, a utilização de calçados de sola rígida, comumente causa lesões e/ou perda de estabilidade.
  • Supinada: por fim, a pisada supinada é aquela na qual, o pé ao tocar o solo pende para o lado externo. Acarretando então, em uma baixa absorção da pressão, sendo preciso a utilização de calçados amortecedores.

Conclusão

Conclusão anatomia do pé

Em síntese, a anatomia do pé é constituída por 26 ossos, divididos em três partes:

  • Tarso: com sete ossos;
  • Metatarso: com apenas 5 ossos;
  • Falanges: total de 14 ossos que formam os 5 dedos dos pés.

Além disso, a região possui dois tipos de músculos. O extrínseco que se encontra na parte inferior, e o intrínseco que forma a parte superior do pé.

Compondo assim, um total de 20 músculos, com 2 na região dorsal, 4 intermediários e 14 em sua face plantar.

Gostaria que mais pessoas se beneficiassem deste conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Postura Corporal E Sua Influência Em Sua Qualidade De Vida

A postura corporal é importante para todos os indivíduos, pois, possui melhorais não apenas em sua saúde.

Ou seja, na sua qualidade de vida e bem-estar. Devido à manutenção desta, diminuindo dores e complicações.

Mas também, é importante para a autoestima de cada pessoa, quando relacionada ao seu corpo.

Uma vez que, uma boa postura auxilia ainda na diminuição do volume da região do abdômen. Pois, acontece a reposição de gordura localizada.

Na maioria das vezes, ela é causa pelos péssimas hábitos rotineiros. Assim como, por fragilidades, timidez, sensação de impotência.

Portanto, para evitar dores de coluna e outras complicações a sua saúde. Seja ela física ou psicológica, retire suas dúvidas dando continuidade à leitura!

Qual É O Conceito De Postura Corporal Do Ponto De Vista Médico?

Postura Corporal

A postura corporal, ou apenas PC, pode ser classificada como o posicionamento dos segmentos corporais.

Presentes assim, no espaço, que sofre influência de diversos reflexos. Como, por exemplo:

  • Visual;
  • Labiríntico;
  • Miotárico;
  • Epitelial.

Desse modo, visando a menor sobrecarga possível, para que mecanismos de fadiga sejam evitados.

Além disso, postura corporal também se relaciona com as adaptações neurais. E, as de cunho musculoesqueléticas.

Que são realizadas ao se movimentar, sendo definida ainda como PC Estática e PC Dinâmica.

Cada pessoa, possui uma postura própria e individual, caracterizada ainda por fatores tais como:

  • Idade;
  • Gênero;
  • Etnia;
  • Personalidade;
  • Cotidiano e suas atividades;
  • Temperatura e ambiente inseridos;
  • Saúde mental, psicológica.

Logo, de acordo com o processo evolutivo, a postura humana é bípede. Se opondo a força gravitacional.

Mas, o seu equilíbrio é um processo bastante complexo, que envolve o funcionamento dos sistemas:

  • Visual;
  • Nervoso Central e Periférico;
  • Vestibular;
  • Musculoesquelético – pelas respostas dadas de acordo com estímulos sensoriais.

Portanto, as respostas dadas pelo corpo, estão relacionadas com a sua flexibilidade.

Ou seja, a amplitude de movimentos. Bem como, de acordo com a propriocepção e a força muscular (condicionamento físico).

E, é através de estratégias biomecânicas que o indivíduo realiza a manutenção de seu equilíbrio.

Com o intuito de sustentar o centro gravitacional em seu interior. Por meio de sua base de apoio e utilização de tudo que foi descrito.

Causas Mais Comuns da Má Postura

Má Postura

Existem assim, diversos fatores que levam uma pessoa a ter uma má postura corporal, tais como:

  • Se posicionar de forma incorreta diariamente;
  • Recorrência de sobrecarga no trabalho ou práticas físicas;
  • Sobrecarga superior ao limite estipulado para sua massa corporal;
  • Condições clínicas e doenças;
  • Não seguir recomendações de ergonomia para postura.

Logo, muitas vezes levando a quadros irreversíveis na saúde do indivíduo. Pois, muitas vezes sofrem lesões graves.

Além disso, as condições clínicas ou doenças que mais causam um erro de posicionamento são:

  • Hérnia de Disco: deslocamento do núcleo pulposo, que faz a compressão da medula espinha ou de raízes nervosas. Sendo de três tipos, as protusas (alargamento), extrusas (rompimento) e com sequestro (migração).
  • Espondilolistese: uma condição rara que ocorre na coluna lombar de adultos. Podendo ser não-traumático, tendo os processos degenerativos como causa.
  • Espondilólise: são as alterações na estrutura da coluna vertebral, acarretando em lordoses lombar e cervical.
  • Flacidez Abdominal: também chamada de fraqueza muscular do tronco. É causada por obesidade e sedentarismo, enfraquecendo os músculos que estabilizam a coluna vertebral.
  • Doenças Neurológicas: relacionadas com o sistema nervoso central e periférico, que foram lesionados. Tais como o Parkison, Esclerose Múltipla ou Lateral Amiotrófica, Alzheimer, Neuropatias Periféricas e Distrofia Muscular de Duchenne.
  • Espondilite Anquilosante: é uma doença inflamatória que ocorre nos tecidos conjuntivos. Atingindo então, articulações que ocasionam em uma postura fletida, ou como é chamada “postura de esquiador”.

Consequências da Má Postura Corporal:

Logo, devido aos maus hábitos posturais ou doenças, a falta de tratamento leva a diversos problemas.

Como, por exemplo, degeneração das articulações, desenvolvimento de osteófitos, erosões ósseas, dores crônicas, contraturas musculares, déficit de equilíbrio e pontos-gatilho.

Mas, além disso, existem três grandes problemas mais fáceis de serem notados. E, que tornam difícil a vida de pacientes.

  • Funcionamento incorreto dos órgãos: sendo assim, os internos, como os sistemas respiratórios, renais e gastrointestinais. Reduzindo expansibilidade pulmonar, mobilização de ar, falta de movimentos peristálticos, esofagites, refluxo, gastrite, constipação e hérnias.
  • Dores na coluna: sofre influências dos problemas citados acima, podendo ainda refletir em quadros de dor no restante do corpo.
  • Coluna vertebral deformada: de acordo com os planos de movimento transversal, sagital e coronal, verifica-se se a coluna está distribuída distintamente. Qualquer falha nestes, pode levar a alterações na curvatura, escoliose, lordoses, cifoses, entre outros.

Atividades Físicas Que Melhoram A Postura Corporal

Atividades Físicas Que Melhoram A Postura Corporal

Portanto, além de procurar um tratamento médico. No qual, muitas vezes encontra-se na fisioterapia.

Existem atividades que auxiliam numa correta postura corporal, sendo indicadas para qualquer pessoa.

Mas, em casos de já ter algum problema, o ideal é conferir se a prática está liberada. Com isso, não deixe de procurar ajuda médica!

  • Pilates: unindo assim, diversas técnicas de tratamento e modalidades de esporte, seus exercícios são bastante benéficos. Sua prática conta ainda com aparelhos desenvolvidos para diferentes posturas, trabalhando melhor os planos de movimentos. Incluindo fortalecimento, alongamento, equilíbrio, coordenação motora, resistência e propriocepção em seus objetivos.
  • Yoga: essa técnica visa estimular a concentração, equilíbrio e flexibilidade corporais. Com posturas que mobilizam boa parte das articulações, estimulando o relaxamento muscular e produção do líquido sinovial.
  • Reeducação Postural Global: também conhecida como RPG. Essa prática trabalha as cadeiras musculares através da postura, promovendo a curva comprimento-tensão e o equilíbrio de fáscias.

Desse modo, o alongamento da musculatura proporciona flexibilidade (amplitude de movimentos) e elevam as variações posturais.

Logo, exercícios de correção como os mencionados acima. Vão auxiliar a na correção parcial ou total de certas condições ocasionadas pela má postura.

Conclusão

conclusão postura corporal

Portanto, a postura corporal se mostra fundamental para ter qualidade de vida e bem-estar.

Que por sua vez podem acarretar em graves consequências. Indo desde simples lesões, até mesmo a problemas mais complexos.

Isso porque, ela está relacionada tanto a problemas psicológicos. Quanto, aos físicos.

Sendo assim, procure sempre fazer avaliações médicas, conferindo a sua saúde corporal!

Você aprendeu algo novo com este artigo? Compartilhe com seus amigos para que eles também se beneficiem desta informação!

5 dicas para treinar no inverno

Frio, vento, menos horas de luz… Há poucos elementos que dificultam o treinamento no inverno, mas as condições climáticas geralmente adversas não precisam ser um impedimento para um atleta treinar ao ar livre. É claro que treinar no inverno não é o mesmo que fazer em outras épocas do ano, já que as condições são radicalmente opostas dificultam a prática de exercícios, então apresentamos 5 truques para treinar no inverno e aproveitar ao máximo seus treinos .

1 comer bem

O primeiro passo para ter sucesso nos esportes é seguir uma boa dieta. Frutas e legumes devem ser a base de sua dieta, aproveitando-se de produtos sazonais: couves de inverno, alfaces, tangerinas, laranjas, romãs, escarola, radicchio … não esquecendo que temos disponível todo o ano. Eles ajudam a estimular o sistema imunológico e prevenir resfriados , por isso também pode usar os suplementos desportivos de vitamina C. Não se esqueça de levar uma quantidade suficiente de carboidratos e proteínas, a base da nutrição esportiva.

2 aquecer bem

O aquecimento é sempre importante, mas no inverno o aquecimento se torna mais importante porque o corpo precisa de mais tempo para se aquecer. Se alonga bem, aumenta o tempo que você investe no rolamento… O fato de começar a treinar ainda frio pode causar lesões no nível muscular, bem como em tendões, articulações ou ligamentos. Até seu corpo se aquecer completamente, não comece a exigir demais dele. Pode levar mais tempo para completar o aquecimento do que o treinamento em si.

3 Abra-se … mas tenha cuidado

Nossa tendência no inverno é nos proteger, mas ao praticar esportes pode ser contraproducente. No mercado encontramos roupas técnicas que nos permitem treinar no inverno sem esfriar a um preço decente, e o mais aconselhável é vestir-se no “modo cebola”, com diferentes camadas que podemos tirar quando entramos estivermos aquecidos. Evite peso demais e sempre que puder deixar a capa de chuva em casa, pois evita a evaporação do suor. Você só deve usá-lo se chover muito ou em curtos aquecimentos.

O peito, mãos, pés e cabeça são as partes que perdemos mais calor, por isso vamos protegê-los bem. Um chapéu, calcinha ou luvas são essenciais para esportes ao ar livre no inverno, e se a qualquer momento nós acabamos, podemos sempre mantê-los no bolso. Quanto aos pés, boas meias técnicas nos ajudarão a não esfriar. Finalmente, se você for correr ou andar de bicicleta à noite, use roupas reflexivas . Não lhe custará encontrá-los e você ganhará segurança. Você encontrá diversas opções no site da NetShoes com descontos especiais.

4 Inspire pelo nariz, expire pela boca

Respirar é um elemento chave para o nosso desempenho, mas quando treinamos no inverno a diferença entre respirar bem e respirar mal é ainda maior. O ideal é inalar o ar pelo nariz e expulsá-lo pela boca, para alongar o caminho para os pulmões e obter algo mais quente. Assim, evitamos irritações na garganta e problemas nos brônquios. Se o frio for extremo, com temperaturas abaixo de 0 ° C, você pode usar uma máscara protetora.

5 Cubra-se após o treino

A frase da mãe onde há, a cobertura depois que o treinamento é obrigatório para evitar problemas de saúde. Então, quando você terminar o treinamento, volte para seu lugar quente o mais rápido possível e tire suas roupas molhadas ou suadas rapidamente para evitar um resfriado ou infecção aparecendo no que é chamado de “janela aberta”, esse período de 30 minutos após o treinamento o sistema imunológico fica mais fraco que o normal e onde estamos mais expostos do que nunca a esse tipo de problema.

O Que É Tendinopatia Do Supraespinhal? Conheça Seu Tratamento

Você sabe o que é tendinopatia do supraespinhal tratamento e quais as causas desse quadro clínico?

Esse problema, não tem uma idade comum para seu acontecimento. Podendo assim, afetar diversos tipos de pessoas.

Caracterizada por uma dor na região do ombro, devido a sua inflamação no tendão encontrado na região.

Que faz então, a ligação dos músculos da região com os ossos. Sendo muito comum que ocorra nas juntas.

Portanto, seus sintomas incluem dores na face dorsal superior do ombro. Um dos músculos que formam o manguito rotador.

Sendo assim, o responsável pela estabilidade e movimentos da região. Então, para saber mais sobre causas e tratamentos, continue lendo!

O Que É Tendinopatia Do Supraespinhal?

O Que É Tendinopatia Do Supraespinhal

Desse modo, tendinopatia é como se denominam as lesões em tendões, muitas vezes chamada também de tendinite. Ou seja, é quando um tendão infla, levando a dores e seu rompimento. Mas, antes vamos entender melhor essa estrutura:

Tendões: estruturas elásticas com forma de cordão, composto de tecido conjuntivo fibroso que possui aspecto esbranquiçado. Sendo assim, ligados a ossos e aos músculos do corpo.

Com isso, vemos que a tendinopatia do supraespinhal tratamento, diz respeito ao músculo supraespinhal.

Localizado no ombro, bem na face dorsal superior. Sendo então, um dos 4 músculos que compõem o manguito rotador.

Esse tendão em particular, encontra-se ligado a cabeça do úmero. Que por sua vez, é maior osso encontrado no membro superior.

Logo, quando o tendão se encontra lesionado ou inflamado, sua maior ocorrência é na junta entre osso e músculo.

Bastante comum ainda, em pessoas que praticam esportes, atividades físicas ou trabalhos, que utilizem o ombro.

Assim como, em atletas que também fazem seu uso em excesso. Como, por exemplo, o basquete e o vôlei.

Portanto, a sua incidência ocorre através do uso excessivo. Causando assim, movimentos repetitivos e com atrito, que levam ao desgaste da articulação.

Fases da Tendinopatia do Supraespinhal:

  • Primeira: dor aguda com pequeno sangramento interno, causando inchaço. Que podem piorar após movimentos, e melhoram ao repousar.
  • Segunda: dor constante e fibrose com espessamento, que pode ser notado com ultrassonografia. Comum em pessoas com idade entre 25 e 40 anos.
  • Terceira: quando ocorre uma ruptura total ou parcial no manguito rotador, ou no bíceps braquial. Mais comum, para pessoas com mais de 40 anos de idade.

Algumas Causas Da Tendinopatia Do Supraespinhal Tratamento

Mas, apesar de uso excessivo ser o que mais leva a sua ocorrência, existem diversas causas comuns a este quadro.

Em geral, há dias etiologias para tal, a vascular que diz respeito a deficiência de distribuição sanguínea para este tendão.

Fazendo assim, com que ele enfraqueça e se torne vulnerável a rompimentos.

Ou então, a mecânica, que diz respeito ao uso excessivo, atrito, compressão e movimentos repetitivos.

Mas, falando de forma anatômica, impacto e atrito diretamente no acrômio são as razões dessa lesão. Que pode ser desencadeada também por:

  • Sobrecarga: ou seja, carregar muito peso no ombro, principalmente em apenas um lado.
  • Histórico: episódios antecessores que envolvem a região, levando a um quadro mais agravante. Muito comum pela lesão de fibras do tendão consecutivamente, enfraquecendo a região.
  • Quedas: normal para idosos, uma doméstica pode levar a este quadro.
  • Esporão ósseo: quando saliências se desenvolvem nas extremidades do acrômio, causando atrito no tendão.
  • Artrite reumatoide: um tipo de doença inflamatória que pode afetar a região do ombro.

Dessa forma, é preciso estar atento a essas questões. Principalmente, relativa ao histórico.

Pois, se você já passou por alguma lesão na região, precisa redobrar seu cuidado!

1. Quais Os Sintomas Comuns A Essa Condição?

Agora, iremos falar sobre os sintomas para a identificação da tendinopatia do supraespinhal tratamento.

  • Sensação de repuxo na região afetada (frontal);
  • Dor intensa e localizada que surge espontaneamente ou após esforço;
  • Sensação de fraqueza na região;
  • Dificuldade para levantar o braço, pois, causa mais dor;
  • Incapacidade de levantar e até mesmo segurar coisas.

Além disso, é comum a dor se intensificar durante a noite. Logo, alterações no sono também são considerados um dos sintomas.

2. Como É Feito O Diagnóstico?

Em geral, seu diagnóstico é feito por exames de imagens, tais como: raio-x, tomografia, ultrassonografia e/ou ressonância magnética.

Contudo, inicialmente devem ser feitos testes clínicos. Para avaliar históricos, pioras ou melhoras na dor do paciente, sendo eles:

  • Para Tendinite do Supraespinhal: um teste básico, onde o paciente fica sentado e deverá abrir em 90 graus o braço. Logo, será avaliado se o paciente sentiu alguma dor com o movimento.
  • Apley: ainda sentado, o paciente irá posicionar sua mão (lado afetado) atrás de sua cabeça no superior. Tentando assim, alcançar a parte superior e depois a inferior, da escápula.
  • Hawkins-Kennedy: de pé o paciente irá flexionar o ombro à frente em 90 graus. Seguindo assim, da tentativa de rotacionar seu ombro.
  • Neer: também de pé, o paciente deverá estender o braço, que será rotacionado pelo médico no sentido interno.

Tendinopatia Do Supraespinhal Tratamento

Por fim, o tratamento deverá ser realizado para o alívio dos sintomas, permitindo que o paciente volte a uma vida normal.

Bem como, visando a sua total recuperação. Desse modo, o repouso para cicatrização é o primeiro passo.

  • Medicamento: em geral, anti-inflamatórios quando em fase inicial, aliviando a dor e recuperando o músculo. Para casos mais graves, pode ser administrada injeção anestésica ou de cortisona.
  • Acupuntura: ou o dry needling (agulhamento seco), relaxa e trata a dor miofascial inativando pontos gatilhos.
  • Ondas de choque: essa modalidade terapêutica é usada para os tratamentos de casos refratários.
  • Fisioterapia: é essencial e pode ir desde utilização de compressas com gelo. Até mesmo na utilização de aparelhos de laser e ultrassom, para recuperação e reabilitação de movimentos. Sendo realizados ainda, exercícios dados pelo fisioterapeuta.
  • Cirurgia: em geral, quando nenhum dos outros tratamentos surte efeito e as dores/lesões persistem.

Conclusão

Conclusão tendinopatia do supraespinhal tratamento

Vimos neste artigo, que a tendinopatia do supraespinhal tratamento, diz respeito as lesões no tendão.

Ou seja, aquele encontrado na região do ombro. Que se liga então, a um dos 4 músculos do manguito rotador.

Levando assim, a dores e dificuldades durante e após mexer o ombro. Melhorando com repouso ou tratamento indicado para sua fase.

O que você achou deste conteúdo? Deixe sua opinião nos comentários!

Lesões esportivas

Os diferentes tipos de lesões a que qualquer atleta está exposto, sejam profissionais ou amadores, são muito variados. A frequência e o nível de gravidade das lesões estarão sujeitos ao esporte praticado, sua intensidade e o estado físico de cada atleta.

POR QUE LESÕES OCORREM?

Existem diferentes causas de lesões esportivas que devem ser conhecidas.

As lesões podem ser causadas por um agente traumático externo que afeta o músculo ou por um agente interno, quando a própria tensão muscular é a que produz a lesão.

Se a lesão não envolver trauma, ela pode ser tratada com aplicações locais de gelo, analgésicos e / ou relaxantes musculares. Se, por outro lado, houver rupturas, lacerações que não retornem dentro de alguns dias ou suspeitas de que possa haver, você deve consultar um médico imediatamente.

TIPOS DE LESÕES ESPORTIVAS E SEU TRATAMENTO

As lesões mais comuns no esporte são as contusões, as contraturas, as tensões , as entorses, entre outros. No nível muscular, os pontos de lesão mais comuns são os isquiotibiais, o quadríceps e o tríceps.

  • Lesões no ombro
  • Lesões do cotovelo
  • Lesões na virilha
  • Lesões nos pés

Já ha atividade aeróbica, as lesões mais comuns são as que envolvem o joelho, decorrente do uso de calçado indevido para a prática de atividade física.

Quer comprar um tênis para corrida na NetShoes? Aproveite nosso cupom de desconto Netshoes e compre agora mesmo um tênis próprio para corrida, que evitará lesões no seu joelho.

É essencial, nesse sentido, aprender a diferenciar as lesões dos atacadores, um desconforto muscular que aparece ao praticar esportes após um tempo sem realizar atividade física. No caso de você não sabe se é  cadarços ou lesão,  a melhor opção é para ir para o médico ou fisioterapeuta para determinar que tipo de doença é e qual o tratamento deve seguir para aliviar -lo .

COMO EVITAR LESÕES ESPORTIVAS?

Todos os atletas, sejam profissionais ou amadores, devem levar em conta certas precauções , se quiserem evitar ferimentos facilmente.

A primeira coisa a evitar lesões musculares é realizar um bom  aquecimento , para exercitar os  músculos relaxados por alguns minutos, antes de realizar a  atividade principal . A  elevação  da  temperatura corporal nos dará maior  elasticidade  e  força muscular . Desta forma, não só serão evitadas lesões durante a prática  esportiva ,  mas também o trabalho pode ser feito de forma mais eficaz.

O próximo passo é o alongamento,  que é conveniente para a prática após o  aquecimento. Deve-se notar que os alongamentos devem ser breves, caso contrário, podem ser contraproducentes.

Finalmente temos o  resfriamento,  que é feito no final da  atividade esportiva. Basicamente, consiste em diminuir progressivamente o exercício, o que ajuda a eliminar o  ácido lático  que causa  tontura  após a atividade física.

7 recomendações para prevenir lesões esportivas

As lesões musculares ou entorses são as lesões mais comuns no mundo dos esportes. Ocasionalmente, eles podem aparecer devido a prática incorreta ou overtraining. Saber o que manter em mente para evitar lesões ajudará a reduzir consideravelmente a chance de sofrer reveses durante o exercício. Desta forma, você irá desfrutar mais e você vai conseguir seus objetivos.

Adicione intervalos à sua rotina de treinamento

Dependendo do esporte que você pratica, a demanda será maior ou menor, mas você deve sempre dar ao corpo um dia ou dois de descanso para que você possa se recuperar do que você tem trabalhado durante a semana. Não importa se você pratica corrida ou crossfit , não cumprir os períodos de descanso favorece o surgimento de lesões.

Use o equipamento esportivo certo

Além do básico, que é uma camisa sintética e calça confortável e correta e tênis, você tem que fornecer acessórios específicos para cada atividade , especialmente no caso das atividades mais arriscadas. Se você vai praticar esportes como bungee jumping ou montanhismo , esse aspecto deve ser o mais importante.

Trabalhe seus músculos

Trabalhar em uma rotina de treinamento específica ajuda a fortalecer seus músculos. Mas não só isso, a probabilidade de sofrer lesões diminui à medida que você trabalha seu organismo. Os exercícios de condicionamento são uma boa opção para trabalhar este aspecto.

Melhore sua flexibilidade

Trabalhar flexibilidade na corrida é muito importante, mas não apenas neste esporte. Trabalhar com o alongamento pré e pós-treino aumenta a flexibilidade do seu corpo e reduz o risco de lesões.

Trabalhe com a técnica correta

Antes de se envolver em qualquer disciplina física, você deve estar ciente de como essa atividade é realizada corretamente . Caso contrário, isso pode afetar seu corpo na forma de um revés.

Pratique o esporte com segurança

Além da técnica, controle seu envolvimento no jogo . É muito bom que você esteja motivado e queira superar seus objetivos, mas controle seus impulsos e se baseie nas regras do jogo . Isto é especialmente destinado a esportes em que o contato é constante.

Mantenha-se hidratado em todos os momentos

A hidratação é essencial para qualquer atividade física que você faz. Além de servir como combustível para o corpo, desidratá-lo pode causar ferimentos devido ao calor. Hidrate-se corretamente todos os dias, especialmente antes, durante e após os treinos.

Agora você conhece 7 diretrizes para evitar lesões esportivas . Coloque-os em prática, pratique o esporte que você mais gosta com segurança e aproveite os objetivos definidos.